Kiev alvo de ataque "excecional" com dezenas de mísseis e drones. O que se sabe até agora

16 mai 2023, 09:16

Forças ucranianas garantem ter abatido todos os 18 mísseis lançados, mas a Rússia garante ter atingido "todos os objetivos definidos"

A capital da Ucrânia foi alvo de um ataque "excecional na sua densidade" esta terça-feira, atendendo ao número de mísseis lançados num curto período de tempo. A informação foi avançada pelo chefe da Administração Militar de Kiev, Serhyi Popko, que acusou a Rússia de utilizar uma combinação de drones, mísseis de cruzeiro e até mísseis balísticos.

A madrugada ainda ia a meio quando, pelas 03:30 (01:30 em Lisboa), foram ouvidas as primeiras de várias explosões. As autoridades ucranianas garantem que o barulho e os destroços provocados surgiram todos na sequência da ação das anti-aéreas, com a Força Aérea a acrescentar que abateu 18 mísseis russos, entre os quais estavam seis Kinzhal, projéteis hipersónicos que, até há pouco tempo, eram praticamente impossíveis de abater. Durante o ataque foram ainda utilizados nove mísseis de cruzeiro Kalibr, lançados a partir do Mar Negro, e três mísseis lançados a partir do solo, que seriam S-400 ou Iskander-M.

“De acordo com informações preliminares, a grande maioria dos alvos inimigos no espaço aéreo de Kiev foram detetados e destruídos”, disse Serhyi Popko.

Entretanto o Ministério da Defesa da Rússia vem contrariar a informação ucraniana, garantindo que foram atingidos os alvos, referindo que os vários ataques realizados contra a capital ucraniana foram conduzidos com mísseis de “alta precisão” para atingir unidades militares, bem como locais de armazenamento de munições e de outros equipamentos, incluindo alguns fornecidos pelo Ocidente.

"Um ataque de alta precisão com um míssil hipersónico Kinzhal atingiu um sistema norte-americano Patriot na cidade de Kiev", informa o governo russo, citado pela agência RIA Novosti. A mesma fonte acrescentou que "todos os objetivos definidos foram atingidos", confirmando ainda que o ataque foi realizado por diferentes vias.

Além dos mísseis, a Rússia lançou nove drones fabricados no Irão, que também foram destruídos pelas defesas ucranianas. Os destroços dos mísseis caíram em vários bairros da capital, sendo que no distrito de Solomyansky causaram um incêndio num prédio não residencial, que foi extinto. Num dos jardins zoológicos da capital também foi encontrado o resto de um míssil.

"O inimigo atacou com [drones] Shahed e conduziu exercícios de reconhecimento aéreo com três drones operacionais e táticos. Todos foram destruídos", garantiram as Forças Armadas ucranianas, em comunicado.

Míssil abatido pelas defesas aéreas encontrado em jardim zoológico de Kiev (Alex Babenko/AP)

Alguns destroços provocaram incêndios em carros e em edifícios residenciais, tendo sido registados três feridos, disse o autarca de Kiev, Vitali Klitschko, sublinhando ainda que nenhum animal ficou ferido no jardim zoológico.

Esta é a oitava vez neste mês que ataques aéreos russos têm como alvo a capital, uma escalada após semanas de calma e antes do lançamento de uma contraofensiva que a Ucrânia tem preparado.

O ataque também ocorre num momento em que o presidente Volodymyr Zelenksy está a concluir uma viagem relâmpago pela Europa, onde se encontrou com os líderes dos principais aliados da Ucrânia durante a guerra, tendo garantido promessas de mais ajuda militar.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados