Como em Bucha ou Mariupol: ucranianos encontram vala comum na recém-libertada Izium

15 set, 23:57

Imagens do local mostram a dimensão do caso. Há vítimas que morreram baleadas ou na sequência de mísseis

As autoridades ucranianas encontraram esta quinta-feira uma vala comum na cidade de Izium, recentemente recuperada aos russos, na região de Kharkiv.

O presidente da Ucrânia já confirmou a descoberta do local, prometendo mais informações para breve: “uma vala comum foi encontrada em Izium. Os procedimentos necessários já começaram no local. Mais informação – clara e verificável – deve ser disponibilizada”, disse Volodymyr Zelensky através do seu discurso diário.

Jornalistas da agência Associated Press que estiveram no local, que fica numa floresta nos arredores de Izium, testemunharam os trabalhos das autoridades. Para já sabe-se que estarão no local cerca de 440 corpos, alguns deles enterrados na mesma vala – um militar no local disse que um dos buracos continha 17 cadáveres.

Relembrando outras situações semelhantes, Volodymyr Zelensky relembrou os casos de Bucha ou Mariupol, onde vários corpos foram encontrados em situações semelhantes. O caso de Bucha foi particularmente sensível, uma vez que várias valas-comuns foram descobertas com centenas de corpos.

“Bucha, Mariupol e, agora, infelizmente. Izium. A Rússia deixa morte em toda a parte. O mundo deve responsabilizar a Rússia por esta guerra”, acrescentou o presidente ucraniano.

Um agente da polícia que falou à Sky News deu mais alguns detalhes sobre o local, revelando que as sepulturas foram descobertas depois da chegada das autoridades. Sergei Bolvinov descreveu o cenário como “uma das mais largas zonas de sepulturas nas cidades libertadas”.

“Sabemos que algumas pessoas foram baleadas, outras morreram por causa de fogo de artilharia, das chamadas minas de trauma. Outras morreram na sequência de ataques aéreos. Também temos informação de que vários corpos ainda não foram identificados”, informou.

A libertação de Izium por parte das forças ucranianas surgiu depois de uma grande e bem-sucedida contraofensiva da Ucrânia, que apanhou desprevenidos os militares russos, obrigando mesmo à retirada de grande parte das forças russas da região de Kharkiv.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados