Militar do curso dos Comandos internado após "golpe de calor" está a "reagir a estímulos"

Agência Lusa , BCE
21 jun 2023, 14:04
Militares portugueses (	Horacio Villalobos/ Getty Images)

A ministra da Defesa revelou esta quarta-feira que o militar do 139.º curso dos Comandos do Exército que se encontra hospitalizado, após ter sofrido “um golpe de calor”, está a reagir a estímulos, embora continue em coma induzido.

“Ele está a reagir a estímulos, mas a situação é ainda de grande reserva. Estamos a seguir, com muita atenção e quero desejar, naturalmente, as rápidas melhoras deste militar”, disse a ministra da Defesa, Helena Carreiras.

De acordo com a governante, que falava aos jornalistas em Estremoz (Évora), à margem de uma visita à Residência São Nuno de Santa Maria, da Liga dos Combatentes, a situação do militar “está a ser acompanhada”.

“Na realidade, depois dos incidentes de setembro passado, foram introduzidas alterações no próprio curso e há um acompanhamento e uma monitorização muito mais próxima dos militares, das atividades durante estas provas muito exigentes na preparação do curso de comandos”, disse.

“Também neste caso houve essa monitorização, esse acompanhamento, e estamos, portanto, a tentar apurar o que é que se passou exatamente”, mas “só mesmo os médicos e a situação clínica revelará o que aconteceu”, acrescentou.

A ministra da Defesa, que espera visitar “logo que possível” o militar que está internado no hospital de Santa Maria, em Lisboa, garantiu que teve conhecimento deste caso no dia 12 de junho e justificou o motivo que levou o Exército a só divulgar a situação alguns dias depois.

“O Exército vai avaliando as situações e, porventura, imaginava que seria uma situação mais facilmente resolúvel, o facto é que não foi possível e, portanto, o militar continua em coma induzido e, nessa altura decidiu então dar toda a informação e foi isso que fez”, referiu.

O Exército divulgou na terça-feira que um militar do 139.º curso dos Comandos está em coma induzido após ter sofrido “um golpe de calor”, tendo o ramo aberto um processo de averiguações.

Relacionados

Governo

Mais Governo

Mais Lidas

Patrocinados