Jill Biden pede desculpas após comentário sobre latinos que causou polémica nos EUA

Agência Lusa , FMC
13 jul, 08:22
Primeira-dama dos EUA, Jill Biden (EPA/BALLESTEROS)

A primeira-dama dos EUA tentou elogiar a comunidade latina, mas falhou quando referiu que a diversidade latina é "tão distinta como as bodegas do Bronx, tão bonita como as flores de Miami e tão única como os tacos ao pequeno-almoço em San Antonio"

A primeira-dama dos EUA, Jill Biden, pediu esta terça-feira desculpas após dizer que os latinos são "tão únicos" como os tacos de pequeno-almoço em San Antonio, enquanto discursava na maior organização hispânica de direitos civis e advocacia do país.

"[Jill Biden] pede desculpas pelas suas palavras transmitirem tudo, menos pura admiração e amor pela comunidade latina", destacou Michael LaRosa, porta-voz da primeira-dama, através da rede social Twitter.

A primeira-dama voou para San António na segunda-feira para discursar na conferência anual da UnidosUS, um grupo latino de direitos civis e defesa anteriormente conhecido como Conselho Nacional de La Rasa.

Antes de regressar a Washington, Jill Biden falou ainda durante uma angariação de fundos para o Partido Democrata.

A tentativa de elogio fracassou quando a primeira-dama referiu que a diversidade latina é "tão distinta como as bodegas do Bronx, tão bonita como as flores de Miami e tão única como os tacos ao pequeno-almoço em San Antonio".

Jill Biden pronunciou ainda de forma incorreta "bodegas", pequenas lojas em áreas urbanas tipicamente especializadas em alimentos hispânicos.

A Associação Nacional de Jornalistas Hispânicos e outras organizações reagiram através das redes sociais contra a "ofensa".

"Usar tacos de pequeno-almoço para tentar demonstrar a singularidade dos latinos em San Antonio demonstra a falta de conhecimento cultural e sensibilidade à diversidade dos latinos na região", apontou a organização de jornalistas.

Esta associação referiu ainda que a primeira-dama e os redatores dos discursos devem "dedicar mais tempo no futuro para entender melhor as complexidades do povo e comunidade [latina]".

Os eleitores hispânicos favorecem habitualmente os democratas, embora os padrões de apoio do grupo variem amplamente em diferentes partes dos EUA.

O apoio latino ao candidato presidencial democrata diminuiu em 2020 (Joe Biden) em comparação com 2016 (Hillary Clinton), segundo dados do Pew esearch Center.

Alguns democratas sugeriram que o partido não está a trabalhar duro o suficiente para manter o apoio hispânico.

Durante o seu discurso, Jill Biden argumentou como o Presidente Joe Biden respondeu à comunidade, inclusive nomeando latinos para o gabinete e outros altos cargos do governo e ajudando-os a serem vacinados contra a covid-19.

Em junho, a republicana Mayra Flores venceu uma eleição especial para o Congresso numa área geralmente democrata do sul do Texas.

Flores é uma ávida defensora de Trump e a primeira mulher nascida no México eleita para o Congresso dos Estados Unidos.

Já esta terça-feira, Jill Biden passou parte do dia com a primeira-dama do México, Beatriz Gutiérrez Müller, enquanto o Presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador estava na Casa Branca com o homólogo norte-americano.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados