Quase metade das espécies de aves estão a perder população. E a culpa é do homem

CNN Portugal , DCT
5 mai, 10:57
Aves numa uma árvore em Belgrado, na Sérvia. (AP Photo/Darko Vojinovic)

Existem cerca de 11 mil espécies de aves espalhadas pelo mundo, mas cerca de metade estão a ficar com a sua população cada vez mais reduzida. A culpa, diz a ciência, é do impacto dos humanos no planeta.

As populações de aves estão a ficar reduzidas e a culpa é da ação humana no planeta. A denúncia é feita numa revisão científica publicada na revista Annual Review of Environment and Resources, que aponta números que espelham a gravidade da situação: 48% das espécies de aves estão com declínios populacionais e apenas 6% apresentam aumentos. Atualmente, existem cerca de 11 mil espécies de aves espalhadas pelo mundo e apenas 39% apresentam uma tendência estável no que diz respeito à evolução da sua população.

As aves aquáticas, são, para já, a única exceção neste cenário. As populações deste tipo de aves que vivem em zonas mais húmidas a norte cresceram 13% desde 1970.

Nos últimos anos, conta o The Guardian, mil milhões de pássaros desapareceram da América do Norte e da Europa. Mas olhando para a evolução das aves a longo prazo, os números de aves que desapareceram é maior. Só nos Estados Unidos e no Canadá, a população de aves diminuiu em três mil milhões em 50 anos (desde 1970) e na Europa em 600 milhões desde 1980 (40 anos). E as que ficam, nestes e noutros continentes, têm um risco acrescido de extinção, sobretudo nos países mais quentes e economicamente mais dotados.

Diz a investigação que a população de aves está a sofrer sobretudo à boleia da destruição do seu habitat selvagem, do uso de pesticidas, do aumento da poluição e da crise climática que já se faz sentir e que, direta ou indiretamente, acaba por ser uma causa e consequência de todos estes fatores que têm ação humana. Para os investigadores, isto é motivo para fazer soar os alarmes, pois, defendem, as aves são quem conta a história do planeta (e quem mede a saúde do mesmo). 

No Canadá, por exemplo, estima-se que 2,7 milhões de aves morram todos os anos por comerem pesticidas. E a agricultura intensiva foi responsável, desde 1980, por uma redução de 57% das aves de terras agrícolas na Europa.

Os investigadores responsáveis por esta análise e revisão estão a fazer uma triagem das espécies em risco e já preparam estratégias de prevenção de uma redução ainda mais acentuada do número de aves.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Clima

Mais Clima

Patrocinados