Autoridades recuperam quinto corpo do local da queda da ponte de Baltimore

CNN , Joe Sutton
2 mai, 09:35
Vista aérea do acidente em Baltimore (Maxaar Technologies via AP)

Continua por recuperar um dos corpos

As autoridades recuperaram o corpo de uma quinta vítima do colapso da ponte de Baltimore, ocorrido há cinco semanas, anunciaram as autoridades na quarta-feira.

A vítima foi identificada como Miguel Angel Luna Gonzalez, de Glen Burnie, Maryland, de acordo com o Comando Unificado, uma equipa de trabalho conjunta composta pela polícia, guarda costeira e outras agências governamentais para responder ao acidente.

Um navio cargueiro de 213 milhões de quilos bateu na ponte Francis Scott Key no dia 26 de março, danificando a estrutura e matando seis trabalhadores que reparavam buracos na ponte. A ponte era usada diariamente por cerca de 30.000 habitantes de Maryland.

Os seis trabalhadores da construção civil eram imigrantes de Honduras, El Salvador, México e Guatemala. Após a descoberta na quarta-feira, o corpo de uma das vítimas permanecia desaparecido.

A CNN noticiou anteriormente que Luna, de 49 anos, era marido e pai de três filhos de El Salvador que vivia em Maryland há mais de 19 anos, de acordo com a organização sem fins lucrativos CASA, que presta serviços essenciais a famílias de imigrantes e da classe trabalhadora.

"As equipas de salvamento do Comando Unificado localizaram um dos veículos de construção desaparecidos e notificaram prontamente o Departamento de Polícia do Estado de Maryland", informou o coronel Roland L. Butler, Jr., superintendente da Polícia do Estado de Maryland, em comunicado.

"Os investigadores da Polícia do Estado de Maryland, juntamente com agentes da Polícia da Autoridade de Transportes de Maryland e do FBI, responderam ao local e recuperaram o corpo de um quinto trabalhador da construção civil dentro de um camião vermelho", acrescentou.

Miguel Luna (CNN)

Butler adiantou que a sua equipa está empenhada na operação de resgate "sabendo que por detrás de cada pessoa que se perdeu nesta tragédia está uma família que a ama".

As investigações estão em curso desde meados de abril para descobrir as causas do incidente mortal.

O FBI e a Guarda Costeira dos EUA conduzem uma investigação criminal sobre o acidente, declarou anteriormente à CNN um funcionário dos EUA familiarizado com o assunto.

O proprietário do navio, Grace Ocean Private Limited, e o seu gestor, Synergy Marine PTE LTD, apresentaram uma petição no tribunal federal solicitando um limite de 43,6 milhões de dólares para potenciais indemnizações por responsabilidade civil.

Mas tanto a cidade de Baltimore como os advogados das várias vítimas estão também a tentar pedir contas.

A cidade de Baltimore disse anteriormente que iria lançar uma "ação judicial para responsabilizar os infratores" e anunciou programas para ajudar as famílias das vítimas, bem como as empresas e os trabalhadores afetados pela catástrofe.

Os advogados que representam as famílias de dois trabalhadores que morreram e de uma vítima que sobreviveu à queda iniciaram a sua própria investigação.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados