Criança de quatro anos morre após ser forçada a beber whisky pela avó como "castigo"

25 abr, 16:38
Roxanne Record, de 53 anos, (à esquerda) e Kadjah Record, com 28, (à direita)

Roxanne Record, de 53 anos, e a mãe da menor, Kadjah Record, com 28, estão acusadas de homicídio qualificado

Uma criança de quatro anos morreu em Baton Rouge, no estado norte-americano do Louisiana, na passada quinta-feira, depois de a avó a ter obrigado a beber whisky.

Segundo o relatório das autoridades, a menina tinha uma percentagem de álcool no sangue de 0,68%, uma “dose letal”. De notar que este método de medição é diferente do utilizado em Portugal e na maioria dos países europeus, onde tradicionalmente se fala em gramas de álcool por litro de sangue e não percentagem.

De acordo com o gráfico da Universidade de Notre Dame, um nível de alcoolémia de 0,25% pode provocar uma intoxicação alcoólica e um valor superior a 0,4% pode deixar o consumidor em coma ou até provocar a morte.

Roxanne Record, de 53 anos, e a mãe da menor, Kadjah Record, com 28, foram detidas e deram entrada na Prisão Paroquial de East Baton Rouge por homicídio qualificado.

Avó obrigou-a a beber mais de meia garrafa "enquanto ficava de joelhos no corredor”

O mandado de detenção diz que as duas mulheres se irritaram com a criança, porque esta “teria bebido de uma garrafa de Canadian Mist” (marca de whisky canadiana). Como castigo, a avó forçou a menor a “consumir o resto na garrafa, que possivelmente estava mais de metade cheia, enquanto ficava de joelhos no corredor”.

“A arguida [Roxanne Record] disse que foi longe demais e que arruinou a vida de todos”, mas acabou por não elaborar, pode ler-se nos relatórios das autoridades.

A mãe da menina estava presente durante os acontecimentos e não terá tentado intervir com o objetivo de travar a punição, de acordo com as autoridades. A progenitora da vítima não procurou qualquer tipo de assistência médica até que a filha deixou de respirar. À chegada das equipas médicas, ainda foram realizadas manobras de reanimação, mas sem sucesso.

De acordo com a CNN, que cita os mandados das autoridades, Roxanne Record, avó da menina, disse à polícia que fez "asneira" e que queria "arcar com toda a responsabilidade pela morte" da menina.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados