Há 20% da população com 45 anos sem a vacina do tétano e da difteria em dia

26 dez 2021, 09:00
Vacinação
Vacinação

Números avançados pela DGS à CNN Portugal revelam uma cobertura vacinal nos adultos que ascende aos 80-90%. A pandemia tem servido de oportunidade aos profissionais de saúde para verificarem se os adultos têm a vacinação em dia

PUB

Ainda há 20% da população com 45 anos e 18% das pessoas com 65 anos que não estão cobertas pelo reforço da vacina contra o tétano e difteria (Td) ao longo da vida, segundo dados enviados à CNN Portugal pela Direção-Geral de Saúde.

Os números constam da última avaliação feita pela DGS, em 2020, e dizem respeito às idades previstas no Plano Nacional de Vacinação para a administração do reforço da vacina contra o tétano e difteria (quem completou 11 anos, 14 anos, 25 anos, 45 anos e 65 anos, idades).

PUB

Por outro lado, a cobertura vacinal até aos 25 anos, período em que o reforço é dado na sua totalidade, juntamente com duas doses da vacina contra a infeção pelo vírus do Papiloma humano, situa-se entre os 92% e os 97%.

A partir dos 25 anos de idade, os reforços contra o tétano e difteria são dados em doses reduzidas de 25 em 25 anos e, depois, de dez em dez anos.

Questionada sobre quais os efeitos que a pandemia teve na administração da vacina Td, fonte da Direção-Geral da Saúde afirma que não foram detados “verdadeiros impactos” decorrentes da covid-19, sendo que, nos adultos, as coberturas vacinais estão na ordem dos 80-90%.

PUB
PUB
PUB

Além disso, a campanha de vacinação contra a covid-19 tem dado abertura para a atualização do esquema vacinal dos adultos, nomeadamente a verificação se as pessoas têm a vacina do tétano e difteria em dia. “Como exemplo, são aproveitadas as visitas ao centro de saúde para consultas ou a vacinação com outras vacinas”, diz a DGS.

O tétano é uma infeção aguda e grave, causada pela toxina do bacilo tetânico Clostridium tetani, que entra no organismo pelas feridas ou lesões da pele. Não é transmitido de pessoa para pessoa.

O tétano é uma infeção causada por uma bactéria chamada Clostridium tetani. Esta bactéria tem esporos em todos os lugares do meio ambiente, do solo às fezes, passando pela poeira. Estes esporos transformam-se em bactérias quando entram no corpo.

Os sintomas mais associados a uma infeção por tétano estão relacionados com espasmos musculares, cãibras e convulsões, este último resulta da multiplicação da bactéria e libertação de toxinas. Estes sintomas podem ser agravados consoante a sua localização: se acontecerem na mandíbula, por exemplo, não permitem abrir a boca e se a infeção afetar os músculos respiratórios pode mesmo provocar a morte por sufocação.

PUB
PUB
PUB

A difteria é uma infeção grave causada por variantes de bactérias chamadas Corynebacterium diphtheriae, que produzem toxinas e que podem causar dificuldade na respiração, insuficiência cardíaca, paralisia e até morte.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados