Comissão Europeia nega prazo de 2030 para alargamento da UE

Agência Lusa , AM
29 ago 2023, 13:35
União Europeia (AP Photo)

Alargamento do bloco comunitário estará no centro das discussões dos dirigentes da UE, nomeadamente na cimeira informal de 06 de outubro, em Toledo, organizada pela presidência semestral espanhola da UE

A Comissão Europeia negou ter sido fixado um prazo para o alargamento da União Europeia (UE), depois do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, ter dito que a UE deve preparar-se para integrar novos membros “até 2030”.

“Não nos centramos numa data”, disse esta terça-feira a porta-voz do executivo comunitário Dana Spinant, em conferência de imprensa.

Spinant negou qualquer coordenação entre a Comissão e Michel sobre a questão e lembrou que o alargamento da UE é e deverá continuar a ser decidido com base no mérito dos países candidatos, que aderem quando estão preparados.

Michel anunciou, na segunda-feira, que a UE deve estar pronta para integrar novos membros “até 2030”.

“Agora que preparamos a próxima agenda estratégica da UE, temos de estabelecer um objetivo claro. Penso que temos de estar prontos - de ambos os lados - para o alargamento até 2030", afirmou Michel, durante uma intervenção no Fórum Estratégico de Bled, Eslovénia, que hoje termina, sob o tema “Solidariedade para a Segurança Global”.

O alargamento do bloco comunitário – atualmente com 27 membros - estará no centro das discussões dos dirigentes da UE, nomeadamente na cimeira informal de 06 de outubro, em Toledo, organizada pela presidência semestral espanhola da UE.

A Comissão Europeia deverá apresentar no outono as suas recomendações sobre o início das negociações com a Ucrânia e a Moldova.

O estatuto de candidato foi concedido aos dois países em junho de 2022, alguns meses após o início da invasão russa da Ucrânia.

A UE atribuiu já o estatuto de países candidatos a sete países: Albânia, Moldova, Macedónia do Norte, Montenegro, Sérvia, Turquia e Ucrânia.

Bósnia-Herzegovina, Geórgia e Kosovo são potenciais candidatos, segundo Bruxelas.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados