TAP recusou pedido do sindicato para realizar plenário com 400 pilotos

22 jun, 14:03
TAP

Companhia aérea afirma que a greve iria causar um dano "insuportável" à empresa

A TAP recusou o pedido do Sindicato dos Pilotos de Aviação Civil (SPAC) para a realização de um plenário com 400 pilotos, que deveria ocorrer esta sexta-feira, entre as 07:30 e as 10:00.

Num documento a que a TVI/CNN Portugal teve acesso, a companhia aérea diz que a operação ficaria comprometida, arriscando-se a afetar 120 voos e mais de 20 mil passageiros.

A resposta, que está assinada pela presidente-executiva, Christine Ourmières-Widener, alerta que o plenário iria causar um dano "insuportável" à empresa, bem como à imagem do país. A empresa refere ainda "as dificuldades operacionais que atualmente se verificam no aeroporto de Lisboa", que podem levar a uma "degradação séria no serviço aos passageiros".

"As reuniões plenárias não visam, nem podem ser utilizadas, para infligir danos ou prejuízos à TAP, cujo funcionamento e sustentabilidade devem ser preservados", acrescenta a companhia.

O diferendo acontece numa altura em que a administração da TAP e o SPAC estão em pé de guerra, depois de não terem chegado a acordo para a redução dos cortes salariais daqueles profissionais.

Por sua vez, os pilotos acusam a companhia aérea de terrorismo empresarial, além de os empurrar para uma greve.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados