Amorim: «Vai ser uma final quentinha, mas que ninguém se magoe»

Ricardo Gouveia , Estádio nacional
25 mai, 15:07

Treinador dos leões diz que a sua equipa está determinada em conquistar a «dobradinha» e a fazer história

Ruben Amorim espera uma final da Taça de Portugal «quentinha» e «com muito sumo» entre duas equipas que estão pressionadas para ganhar, recordando que o Sporting já não consegue uma dobradinha há 22 anos e o FC Porto também é uma equipa habituada a ganhar títulos todos os anos.

«Mais do que conquistas individuais, esta equipa técnica quer muito ganhar, porque ainda não ganhou a dobradinha, acho que a dobradinha para o Sporting é muito mais importante, há 22 anos que não consegue. Já disse várias vezes, esta equipa tem de tornar esta época especial. Os recordes são importantes, mas valem pouco, o que interessa são os títulos», começou por enunciar.

O treinador dos leões elogia Sérgio Conceição, mas garante que está determinado em continuar a fazer história. «Amanhã temos uma hipótese, contra uma grande equipa e um treinador que ganhou mais do que ninguém em Portugal. Vai ser um jogo muito difícil, mas nós estamos preparados para vencer. Fizemos uma semana muito boa, o ambiente foi completamente diferente das últimas duas semanas, estou muito confiante que vamos fazer história no clube amanhã e vamos continuar o nosso caminho», acrescentou.

Ruben Amorim já conquistou uma Taça de Portugal, como jogador, quando ainda representava o Benfica, mas com o treinador será diferente. «Como treinador o significado é sempre diferente. Não quer dizer que seja um dia mais feliz ou menos feliz, agora há uma responsabilidade diferente, parece que aqueles rapazes todos são da minha responsabilidade. Poderá ser mais especial por isso mesmo, pelo meu papel ser mais abrangente, por estarmos a um jogo de fazer algo grande. Aquele paradigma que queremos mudar em Portugal ainda não o fizemos. Começámos, mas isto seria um bom passo. Temos de trabalhar muito, vai ser muito difícil. Amanhã no fim do jogo, se tudo correr bem, será um dia muito especial para todos nós», comentou.

Um jogo que pode aquecer, até pelas recentes palavras de Frederico Varandas que, num ambiente privado, pediu à equipa para «rebentar» com o adversário. «Depende dos jogadores e daquilo que acontecer no jogo. O jogo vai ser sempre difícil. Volto a dizer, foi uma conversa de balneário, não devia ter saído. Se fosse o presidente do FC Porto a dizer isto, estaria todos os dias no ecrã da Academia e, portanto, certamente Sérgio Conceição fez o mesmo», referiu.

Condimentos suficientes para uma final a ferver. «Vai ser um jogo normal, nós temos de nos concentrar naquilo que podemos fazer dentro do campo e jogar o nosso futebol. Quentinho vai ser sempre, pelos treinadores, que gostam muito de ganhar, pelos jogadores, que já temos algum passado, mas se for de uma forma positiva e sem confusões, dá mais sumo à final. Vai ser uma final quentinha, com sumo, mas que ninguém se magoe», destacou ainda.

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Mais Lidas

Patrocinados