Tsunami atinge várias zonas do Japão após sismo de magnitude 7,6

Andreia Miranda , Notícia atualizada às 11:46
1 jan, 07:55

Extremo Oriente da Rússia, Coreia do Sul e Coreia do Norte também emitiram alerta devido a risco de tsunami. Governo japonês pede máximo cuidado à população

Várias zonas do Japão terão sido atingidas por um tsunami, depois de um sismo de magnitude 7,6 na escala de richter. O terramoto, que teve uma profundidade de 10 quilómetros, ocorreu às 16:10 (hora local) a cerca de 42 quilómetros a nordeste de Anamizu, na prefeitura de Ishikawa, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

A televisão NHK garante que as ondas do tsunami já atingiram duas prefeituras - Ishikawa e Yamagata - e ilha de Sado.

As autoridades alertaram para ondas que podem atingir os cinco metros em praticamente todo o litoral ocidental e apelaram à população para subir para zonas elevadas ou para o topo dos edifícios o mais depressa possível.

As primeiras ondas, com cerca de 1,2 metros de altura, chegaram à cidade de Wajima, cerca de 500 quilómetros a oeste de Tóquio, pelas a 16:21 (7:21 em Lisboa), disse a HNK, que ativou a programação de emergência.

As autoridades advertiram que a estas primeiras ondas podem seguir-se outras muito mais altas.

Outras localidades das prefeituras de Ishikawa ou Niigata registaram aumentos da maré de entre 540 e 80 centímetros.

A companhia elétrica Hokuriku está a avaliar se há alguma anomalia registada em centrais nucleares. Já a companhia elétrica Kanden garantiu que o sismo não provocou alterações na central nuclear de Noto.

Governo pede máximo cuidado à população

A Agência de Meteorologia do Japão tem emitido novos alertas para outras prefeituras e, em conferência de imprensa, alertou que é necessário estar atento para "um terramoto com intensidade sísmica de 7 durante cerca de uma semana, especialmente nos próximos 2-3 dias". Esta segunda-feira já foram registadas três réplicas de magnitude 5 e uma de magnitude 7.

"Esta é a primeira vez que um terramoto com a intensidade sísmica de 7 é registado na prefeitura de Ishikawa", adiantou a mesma fonte, acrescentando que "é a primeira vez que um sismo de intensidade 7 é registado no Japão desde setembro de 2018".

Fonte oficial da agência disse ainda que foram registadas ondas de "tsunami de mais de 1,2 metros em Noto, na prefeitura de Ishikawa" e que "o risco de incêndios e deslizamentos de terras aumenta nas áreas atingidas pelo forte terramoto".

"É a primeira vez que é emitido um alerta de tsunami de grandes dimensões desde 11 de março de 2011", acrescentou a mesma fonte.

Momentos antes, também em conferência de imprensa, o primeiro-ministro do Japão Fumio Kishida anunciou que já deu ordem para que os residentes dos locais em risco sejam retirados imediatamente e, segundo a Reuters, instruiu o governo a fornecer orientações claras sobre o terramoto e o tsunami, bem como a verificar a extensão dos danos.

"Quero sublinhar que os cidadãos devem ter muito cuidado e instamos as pessoas residentes nestes locais [abrangidos por avisos de tsunami] para tentarem sair", afirmou Fumio Kishida em declarações à imprensa.

Kishida deu também instruções ao governo para fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir a segurança da vida das pessoas.

Rússia, Coreia do Sul e Coreia do Norte emitem avisos de tsunami

Também a Rússia ativou o aviso de tsunami depois do sismo no Japão. Segundo a Reuters, o Ministério das Emergências da Rússia declarou que partes da ilha de Sakhalin, no Extremo Oriente, estão sob ameaça de tsunami.

Também nas cidades de Vladivostok e Nakhodka, no Extremo Oriente, foi ativado o alerta de tsunami.

Já na Coreia do Sul, a população da província de Gangwon que reside próxima à costa foi aconselhada a fugir para as zonas mais altas da região.

Segundo a agência meteorológica da Coreia do Sul, uma onda de tsunami de 45 centímetros já atingiu a costa leste de Mukho, na província de Gangwon, sendo que as ondas podem aumentar de intensidade após a primeira vaga e prolongar-se para além das 24 horas.

A agência Yonhap adianta que também a Coreia do Norte emitiu alerta de tsunami para a costa leste.

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados