Saiba tudo sobre o Euro aqui

PCP acusa Governo de estar mais preocupado “com lugares” do que com Santa Casa

Agência Lusa , MJC
30 abr, 15:06
Ana Jorge

“Estamos a falar de uma instituição que tem muitos e muitos trabalhadores, que prestam apoio a muitas e muitas pessoas, e toda esta situação que estamos a assistir, com todos estes desenvolvimentos, não contribuem para o esclarecimento que é necessário. É preciso transparência”, sustentou Paula Santos, do PCP

O PCP acusou o Governo de estar mais preocupado “com a mudança de lugares” do que com a situação da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, exigindo que o executivo revele a sua estratégia para a instituição.

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, a líder parlamentar do PCP, Paula Santos, considerou que a exoneração da mesa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), esta segunda-feira, revela que o Governo está “mais preocupado com a mudança de lugares e de cadeiras do que propriamente com a situação da instituição”.

“É isto que marca todos estes desenvolvimentos e que exige naturalmente um cabal esclarecimento: por um lado, sobre a situação da instituição. Por outro, também perceber afinal de contas qual é a perspetiva e a estratégia que o atual Governo tem para a instituição”, afirmou.

Paula Santos considerou que “o Governo está a fazer aquilo que criticava noutros” e sublinhou que o que está a acontecer na SCML não contribui em nada “para que se conheça e perceba qual é a situação da instituição”.

Questionada se considera que a provedora demissionária da SCML, Ana Jorge, se deve manter no cargo, Paula Santos referiu que o importante é que a gestão da instituição seja transparente, “independentemente de quem esteja com essa responsabilidade em concreto”.

“Estamos a falar de uma instituição que tem muitos e muitos trabalhadores, que prestam apoio a muitas e muitas pessoas, e toda esta situação que estamos a assistir, com todos estes desenvolvimentos, não contribuem para o esclarecimento que é necessário. É preciso transparência”, sustentou.

Já interrogada se considera que Pedro Mota Soares - que, segundo a revista Sábado, será o próximo provedor da SCML - tem condições para assumir o cargo, a líder parlamentar comunista respondeu: “A questão é: qual é a perspetiva que o Governo tem para aquela instituição?”.

“Não houve referências relativamente a essa matéria. O que se conheceu no final do dia de ontem [segunda-feira] e durante o dia de hoje, até este momento, é de facto mais uma discussão de lugares e de cadeiras do que propriamente da situação em concreto”, referiu.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Mais Lidas

Patrocinados