Partida de xadrez entre robô e criança acaba com um dedo partido

CNN Portugal , FMC
24 jul, 19:49
Jogo de Xadrez (picture alliance/ Getty)

Criança terá respondido a uma jogada demasiado rápido e o robô terá ficado desestabilizado, agarrando-lhe no dedo durante alguns segundos

Uma criança de sete anos, um dos melhores jogadores de xadrez daquela idade, ficou com o dedo partido depois de um encontro com um adversário robótico, na Rússia.

"O robô partiu o dedo da criança", depois de alegadamente ter ficado desestabilizado pela rapidez de resposta do pequeno jogador, contou o presidente da Federação de Xadrez de Moscovo, Sergey Lazarev à agência de notícias russa, Tass.  

Um vídeo partilhado no Telegram pelo site de notícias online Baza mostra o momento em que o braço mecânico apanha o dedo da criança, agarrando-o durante uns segundos até que surgem pessoas em auxílio do menino.  

Jesus… A robot broke kid‘s finger at Chess Tournament in Moscow @elonmusk @MagnusCarlsen

There is no violence in chess, they said.

Come and play, they said. https://t.co/W7sgnxAFCi pic.twitter.com/OVBGCv2R9H

O grupo de pessoas apressou-se a ajudar o pequeno jogador, conseguindo libertá-lo e levá-lo de seguida para longe. Contudo, a fratura não pôde ser evitada e o menino teve de ficar com o dedo engessado.  

A ação inesperada da máquina deveu-se ao movimento do menino: "A criança fez um movimento e, depois disso, precisamos de dar um tempo para o robô responder, mas o rapaz apressou-se e o robô agarrou-o", contou Lazarev, citado pelo The Guardian.

O vice-presidente da Federação, Sergey Smagin, relatou que a máquina ficou com uma peça do pequeno adversário e que a máquina teve uma reação agressiva depois de a criança não ter aguardado que terminasse a jogada.

"Há algumas regras de segurança e a criança, aparentemente, violou-as. Quando ele fez a jogada não se apercebeu que tinha de esperar pela sua vez", disse Smagin. “Este é um caso extremamente raro, o primeiro de que me lembro”, acrescentou.

Ainda assim, o presidente da federação defende que esta é uma má situação e que, apesar de nunca terem existido incidentes deste género nas competições, nomeadamente com este robô, os operadores terão de ponderar um reforço das mediadas de proteção, de forma a evitar que algo semelhante volte a acontecer. 

Lazarev referiu à agência russa que Christopher, como foi identificado pelo site Baza, não ficou traumatizado com a situação e que no dia seguinte já estava de regresso ao campeonato, contando com a ajuda de voluntários para registar os movimentos.   

Os pais, por outro lado, contactaram o Ministério Público. Smagin defendeu que comunicariam com os pais e que iriam "tentar ajudar como pudessem", sublinhando que o acidente foi "uma coincidência" e que o robô é seguro. Smagin frisa assim que o incidente enaltece a necessidade de avisar as crianças. 

O incidente ocorreu no passado dia 19 durante o campeonato de xadrez do Moscow Open, segundo indicaram os meios de comunicação russos. No mesmo dia do incidente o robô, que tem a capacidade de jogar múltiplos jogos em simultâneo, já tinha participado em três outras partidas. 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados