Covid-19: restauração e bares otimistas para a noite da passagem do ano nos Açores

Agência Lusa , BMA
27 dez 2021, 19:47
Estabelecimentos encerrados na noite de Lisboa
Estabelecimentos encerrados na noite de Lisboa

Cláudia Chaves referiu que as organizações de eventos e a restauração estão “preparadas para cumprir as medidas” de controlo da pandemia

PUB

A presidente da delegação dos Açores da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares (AHRESP) afirmou esta segunda-feira que os empresários da restauração e bares estão “otimistas” para a passagem do ano, apesar das medidas de controlo da covid-19.

Em declarações à agência Lusa, Cláudia Chaves destacou que os empresários têm a “expectativa de que esta passagem do ano possa ser melhor do que a anterior”, uma vez que os restaurantes não sofreram “muitos cancelamentos” devido às medidas de combate à pandemia da covid-19.

PUB

“As expectativas, neste momento, são otimistas. Claro que não chegamos aos números de 2019. Está longe de lá chegar. Mas perante as reservas, que ao nível da passagem do ano começaram a aparecer com mais força em novembro, não houve cancelamentos de maior porque a maioria das reservas foram feitas por pessoas locais”, afirmou.

Cláudia Chaves referiu que as organizações de eventos e a restauração estão “preparadas para cumprir as medidas” de controlo da pandemia, como a obrigatoriedade de apresentar um teste negativo à covid-19 na ilha de São Miguel para aceder a festas de passagem do ano.

PUB
PUB
PUB

“Em relação à passagem do ano, o feedback que tivemos é que os espaços que já estavam planeando fazer alguma festa de réveillon vão fazer, porque se conseguem enquadrar nas obrigações que a Direção Regional de Saúde nos fez chegar”, apontou.

A responsável da AHRESP nos Açores disse não ter existido “qualquer estranheza” por parte dos empresários quanto às medidas de controlo do SARS-CoV-2, mas realçou que pode existir “alguma quebra” na afluência aos eventos da passagem de ano.

“Há sempre a possibilidade de alguma quebra porque as pessoas estão dependentes dos testes. Há uma previsão de que possa haver alguma quebra. Os empresários têm essa consciência”, assinalou.

Cláudia Chaves reconheceu que a situação na hotelaria é “mais difícil”, uma vez que “muitos turistas nacionais” cancelaram a viagem aos Açores após o anúncio das restrições que estão atualmente em vigor no continente português.

“A situação [na restauração e eventos] é melhor porque temos [o mercado] o local. O local prefere juntar-se em espaços onde há controlo do que juntar-se nas casas. Também há essa consciencialização. Isso para mim é uma evolução na tomada de consciência”, afirmou.

PUB
PUB
PUB

Hoje, o representante da Associação de Hotelaria nos Açores, Fernando Neves, disse à Lusa esperar uma taxa de ocupação inferior a 50% para a passagem do ano, devido às medidas de combate à covid-19, que motivaram “vários cancelamentos”.

Em São Miguel é obrigatório apresentar um teste negativo à covid-19 para aceder a eventos de cariz social, cultural e desportivo, a bares e espaços de diversão noturna, com pista de dança, e festas de passagem de ano.

O teste negativo pode ser da tipologia PCR quando realizado 72 horas antes da apresentação ou um teste rápido de antigénio se for feito nas 24 horas anteriores.

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados