Marcelo lembra "amigo" padre João Seabra como "um homem da fé e da razão"

Agência Lusa , CE
4 jun, 00:55
Cónego João Seabra condecorado pelo Presidente da República (Foto: Presidência da República)

Conheceram-se na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa

O Presidente da República lembrou o “amigo” João Seabra como um “homem da fé e da razão”, considerando que “poucas figuras da Igreja portuguesa das últimas décadas tão carismáticas, enérgicas e interventivas” como o antigo capelão da Universidade Católica.

“Homem da fé e da razão, da ação e do pensamento, mostrou-se sempre incansável na defesa não apenas das suas convicções, mas da verdade cristã que professava, apostado na formação dos jovens, defensor da necessidade de dar testemunho e de não temer ir contra a corrente”, lê-se na mensagem de Marcelo Rebelo de Sousa publicada no ‘site’ da Presidência.

“Dele se disse que foi o melhor bispo que nunca tivemos”, afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa descreveu-o como “aluno brilhante de Direito, na Universidade de Lisboa, doutorado em Direito Canónico, em Roma, foi capelão da Universidade Católica, pároco de Santos-o-Velho e de Nossa Senhora da Encarnação, cónego da Sé Patriarcal, e esteve ligado à fundação do Colégio de São Tomás e ao Movimento Comunhão e Libertação”.

“Foi também um sacerdote, colega e grande amigo com quem muito convivi, desde os 12 anos, que estimei, em especial nos anos turbulentos da mudança de regime, e cujo percurso e personalidade marcantes nunca deixei de acompanhar”, salientou.

O padre João Seabra, antigo capelão da Universidade Católica Portuguesa (UCP) durante uma década, morreu na sexta-feira aos 72 anos após doença prolongada, confirmou o Patriarcado de Lisboa.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Política

Mais Política

Patrocinados