25 DE ABRIL, 50 ANOS: Sporting não passa na fronteira de Caia e demora 30 horas a chegar a Lisboa

25 abr, 22:30
Sporting em Magdburgo

A cronologia do dia inicial, inteiro e limpo

Eram 5.30 horas quando a comitiva do Sporting deixou Magdeburgo e começou a fazer a viagem de autocarro até à Frankfurt, para apanhar o avião que a transportaria de regresso a Lisboa.

Foi ainda na Alemanha de Leste, no controlo junto ao Muro de Berlim para passar para a Alemanha Ocidencal, que o presidente João Rocha informou os jogadores de que estava a haver uma revolução em Lisboa. Inicialmente a comitiva não deu grande importância à notícia, mas quando chegou a Frankfurt percebeu que era grave: o balcão da TAP estava fechado e não era possível viajar para Lisboa.

João Rocha encontrou então uma solução: viajar para Madrid e seguir de autocarro até à capital portuguesa, pela fronteira de Caia. O tempo viria a mostrar que as coisas não seriam assim tão simples.

Agora são 22.30 horas deste dia 25 de abri e já é noite cerrada em Espanha. Depois de ter sido obrigado a viajar da Alemanha para Madrid, a comitiva do Sporting seguia agora de autocarro para Lisboa, para encerrar a deslocação a Magdeburgo. Em Caia, porém, a comitiva leonina encontrou a fronteira também fechada.

«Não nos deixaram passar a fronteira. O presidente João Rocha teve de nos arranjar quartos à pressa para passar a noite. Eu e o Zezinho fomos os últimos a ir, já às quatro da manhã, para um hostel», contou Fernando Tomé ao Maisfutebol.

Só amanhã ao final da manhã, dia 26 de abril, aliás, o Sporting conseguirá por fim voltar a casa: João Rocha conseguiu chegar à fala com o general Spínola, que deu autorização para a comitiva entrar no país. Serão mais de 30 horas de um longuíssima viagem, até que a comitiva acabe por chegar a Alvalade por volta das 15 horas.

SIGA AQUI A CRONOLOGIA ESPECIAL DO MAISFUTEBOL deste dia inicial, inteiro e limpo

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados