Manuel Ranoque, pai das crianças que desapareceram 40 dias na Colômbia, detido por abuso sexual

12 ago 2023, 17:35
Manuel Ranoque (AP Photo/Ivan Valencia)

Ordem de detenção foi decretada pelo Ministério Público de Florencia, Caquetá.

O pai de duas das crianças que estiveram 40 dias desaparecidas na selva amazónica na Colômbia foi detido em Bogotá, confirmou a Procuradoria-Geral da República citada pelo El Mundo. Apesar da PGR de Bogotá não ter revelado mais informações sobre o caso, o El Mundo avança que Manuel Ranoque é suspeito de abusos sexuais. 

Depois das crianças terem sido resgatadas da selva, o avô materno denunciou que duas netas e a filha, Magdalena Mucuty, que morreu no acidente, eram vítimas de violência doméstica. Manuel Miller Ranoque, que é pai apenas de Tien e Cristian (os dois mais novos, de cinco anos e 12 meses), chegou mesmo a tentar abusar de Lesly, a mais velha dos irmãos.

O jornal colombiano Notícias Caracol avança ainda que a ordem de detenção foi decretada pelo Ministério Público de Florencia, Caquetá, por crimes de "ato sexual abusivo com um menor de 14 anos em concurso heterogéneo e acesso carnal abusivo com um menor de 14 anos".

Pouco depois de Ranoque ser levado pelas autoridades, a avó das crianças reagiu à detenção.

"É verdade, não vê que veio o Ministério Público, a comunidade e todos lhes disseram de uma vez que era verdade, que ele maltratava a minha filha o tempo todo e ia violar as raparigas três vezes, que ele fugiu", afirmou a avó das crianças indígenas.

O Instituto Colombiano do Bem Estar Familiar (ICBF), que tem a guarda das quatro crianças, decidiu suspender as visitas de Manuel Ranoque aos filhos e enteados há 15 dias depois das crianças terem sido entrevistadas. Ao jornal, Astrid Cáceres, diretora do ICBF, confirmou que tiveram conhecimento da detenção e diz que o instituto acredita "que o Ministério Público atuou no âmbito da lei" e que têm "estado em colaboração com eles, tal como corresponde enquanto ICBF".

Lesly, de 13 anos, Soleini, de nove, Tien, de cinco e Cristin, de um, estiveram 40 dias desaparecidos na selva amazónica na Colômbia depois de a avioneta em que seguiam com a mãe, Magdalena Mucuty, ter caído. As causas do acidente estão a ser investigadas. 

Relacionados

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados