Mãe e padrasto de menor desaparecida de instituição vão aguardar julgamento em liberdade

12 nov, 19:11

Os dois arguidos foram ouvidos este sábado no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, em primeiro interrogatório judicial

A mãe e o padrasto da jovem de 15 anos que esteve desaparecida durante mais de um mês, na Póvoa de Varzim, vão aguardar julgamento em liberdade. O caso foi divulgado pela TVI/CNN Portugal

Os dois arguidos foram ouvidos este sábado no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, em primeiro interrogatório judicial.

Ficam obrigados a apresentações semanais às autoridades na área de residência, em Fafe; proibidos de permanecer ou frequentar a cidade da Póvoa de Varzim; proibidos de contactar a menor por qualquer meio e manter distância de 500 metros; proibidos de permanecer e frequentar a instituição Madre Matilde a Escola e as imediações; e ainda proibidos de permanecer e frequentar qualquer instituição onde a jovem fique e as imediações. 

A jovem de 15 anos foi novamente institucionalizada. 

A mãe e o padrasto, de 43 e 41 anos, foram detidos na quinta-feira em flagrante delito pela Polícia Judiciária, fortemente indiciados do crime de sequestro agravado, uma vez que mantiveram a menor em cativeiro num anexo em Famalicão. 

Desde o dia 26 de setembro que a menina estava sem telemóvel e sem acesso à escola, sendo que a Polícia Judiciária só entrou em ação três dias após as perguntas colocadas pela TVI/CNN Portugal ao Ministério Público.

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados