Gil Vicente-Famalicão, 4-0 (crónica)

Nuno Dantas , Estádio Cidade de Barcelos, Barcelos
5 dez 2021, 20:04

Galos goleiam vizinhos e já têm vista para a Europa

Uma goleada para a história! Num confronto de vizinhos, o Gil Vicente vestiu o fato de gala e não deu qualquer hipótese ao Famalicão, que quase não existiu em Barcelos. A equipa orientada por Ricardo Soares tem como objetivo a manutenção, mas já tem os olhos postos na Europa, acompanhando o comboio dos perseguidores aos lugares europeus.

Fran Navarro apontou dois golos e isolou-se no segundo lugar da lista de melhores marcadores, logo atrás de Luis Díaz, do FC Porto. Fujimoto e Murilo marcaram os outros dois. Ivo Vieira tem muito trabalho pela frente para puxar por uma equipa que, pelo menos hoje, não existiu com tal. A qualidade individual dos jogadores não se traduz em boas exibições do coletivo.

Galo entra com tudo

No 8.º lugar da Liga, o Gil Vicente entrava em campo com o intuito de tentar mudar a história nos embates frente ao Famalicão, 15.º classificado à entrada para esta jornada. Os gilistas tinham deixado fugir o triunfo, em Moreira de Cónegos, no último minuto do tempo de desconto, e queriam corrigir o resultado conquistando os três pontos. Já a formação famalicense vinha de uma derrota caseira com o Portimonense (0-3) e de uma exibição menos conseguida.

Ricardo Soares foi obrigado a mexer na equipa. Lucas Cunha e Vítor Carvalho, dois dos jogadores com mais minutos no campeonato, estavam castigados e Zé Carlos, lesionado, não puderam da o contributo à equipa, sendo rendidos por Hackman, Diogo Silva e Aburjania. Já o treinador famalicense apostou no mesmo onze que jogou frente à formação de Portimão.

Os galos entraram com tudo e, aos três minutos, já tinha desperdiçado uma ocasião flagrante e inaugurado o marcador. Luiz Júnior impediu, logo no primeiro minuto o golo a Murilo, que depois de deixar dois adversários para trás, não impediu a mancha do guardião famalicense. Logo depois, Lino desmarcou Fujimoto que picou o esférico por cima de Luiz Júnior e abriu o placard.

Os barcelenses continuaram a carregar, em busca do segundo golo. Samuel Lino ficou perto, mas Luiz Júnior impediu com uma excelente defesa. O Famalicão não conseguia reagir e acabou por sofrer o segundo golo. Cruzamento da direita de Hackman e, na área, Fran Navarro a cabecear para o fundo das redes.

Ivo Vieira não gostava do que via e fez duas alterações de uma assentada – já tinha tirado Figueiras por lesão. Mas o tiro saiu pela culatra, já que no minuto seguinte os galos fizeram o terceiro. Murilo aproveitou um mau alívio à entrada da área para disparar para golo. O esférico ainda desviou em Alex Nascimento e enganou Luiz Júnior. O melhor que os famalicenses fizeram foi um remate de De La Fuente à malha lateral.

Reação tímida e ineficaz

O Famalicão entrou para o segundo tempo com vontade de dar uma melhor imagem. Contudo, ficou apenas pela intenção porque nunca conseguiu, verdadeiramente, dominar o galo. Banza foi o que esteve mais perto de conseguir balançar a rede barcelense, mas, nas duas ocasiões, Frelih impediu com excelentes intervenções.

Os técnicos foram mexendo nas equipas, foram refrescando e reforçando o ataque, o jogo foi baixando o ritmo e voltou a ser o Gil Vicente a equipa mais perigosa. E acabou mesmo por marcar. Leautey trabalhou bem à entrada da área, progrediu pela esquerda e cruzou rasteiro para Navarro, ao segundo poste, bisar.

Até ao final, Luiz Júnior ainda impediu mais dois golos certos dos gilistas. Após o apito de Rui Costa, os jogadores do Famalicão enfrentaram a fúria dos adeptos, estando um bom tempo junto à linha a dar a cara e a mostrar que estão aí para a luta.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados