Boavista, Vizela, Paços e Gil reduzem lotação para dispensar teste negativo

2 dez 2021, 16:20
Estádio do Bessa

A um máximo de 5 mil pessoas. Adeptos apenas precisam, assim, de certificado de vacinação

Vários clubes da I Liga portuguesa estão a limitar, nas últimas horas, a lotação máxima dos seus estádios a 5 mil espetadores, para que os adeptos acedam apenas aos recintos com certificado de vacinação, evitando-se a apresentação de teste negativo à covid-19.

Desde quarta-feira, Boavista, Vizela, Gil Vicente e Paços de Ferreira anunciaram a redução da lotação dos respetivos estádios para cinco mil espectadores, o que faz com que os adeptos vacinados estejam dispensados de apresentar um teste à covid-19 negativo. As medidas são já válidas para os duelos da 13.ª jornada da I Liga.

Assim, basta aos adeptos que se deslocarem aos respetivos recintos apresentar o certificado de vacinação. Quem não estiver vacinado, aí sim, terá de apresentar um teste covid-19 realizado 72 ou 48 horas antes, consoante a modalidade PCR ou antigénio.

O acesso a eventos desportivos com assistência superior a 5 mil espetadores, ao ar livre, e mil espetadores, em recinto fechado, está condicionado à realização de testes de rastreio ao coronavírus, em linha com as medidas em vigor desde quarta-feira.

Outros recintos, como o do Arouca e do Tondela, também têm lotação inferior a 5.000 espetadores. O mesmo acontece com o do Portimonense, que tem uma capacidade para 4.961 pessoas.

A posição de alguns dos clubes da I Liga surge após o Sporting e o Benfica também terem anunciado a limitação da lotação dos seus pavilhões, para os jogos de outras modalidades. O FC Porto também optou por limitações, nomeadamente nos jogos da equipa B e em pavilhão.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados