"Em consciência, não posso ficar calado". Cavaco Silva apela a "votação forte" em Luís Montenegro

8 mar, 14:29
Cavaco Silva na campanha da AD

Antigo Presidente da República voltou a sair em defesa do voto em Luís Montenegro. Acompanhado da mulher, disse que só o voto na AD pode garantir a estabilidade política do país

Numa declaração curta, à chegada à estufa-fria, em Lisboa, Cavaco Silva lançou o seu apelo para que os portugueses votem no domingo na Aliança Democrática. “É o meu dever cívico dizer aos portugueses que só uma votação forte na AD garante a estabilidade política”, referiu ao entrar num almoço-comício dedicado ao dia da mulher. 

No último dia de campanha da Aliança Democrática, o antigo Presidente da República, que chegou acompanhado da mulher, sublinhou que esta é a primeira vez nas últimas duas décadas que saiu em defesa de um candidato. “Em consciência, não posso ficar calado.” 

Cavaco sublinhou que Portugal está “numa situação particularmente difícil em resultado dos erros de oito anos do Governo socialista”, enunciando como causas os “salários baixos, pensões de reforma que não garantem uma vida com dignidade, impostos elevadíssimos e jovens em fuga do seu país do nosso Portugal para no estrangeiro conseguirem uma vida melhor”.

“No próximo domingo, o voto na AD é a melhor solução para os portugueses”, disse ao subir a um palco para ser aplaudido pelas mais de mil mulheres convidadas para este almoço. 

Para além de Cavaco Silva, também Manuela Ferreira Leite, Leonor Beleza, Assunção Esteves e Teresa Leal Coelho marcaram presença no almoço.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Mais Lidas

Patrocinados