José Mota: «34 pontos chegarão para a manutenção»

Pedro Lemos , Estádio S. Luís, Faro
5 abr, 23:42
José Mota no Benfica-Farense (MIGUEL A. LOPES/Lusa)

Declarações de José Mota, treinador do Farense em conferência de imprensa, após a vitória por 2-0 frente ao Boavista, esta sexta-feira, 5 de Abril, no Estádio São Luís, em Faro

[Nove jogos depois, chegou a tão desejada vitória?]

Há clubes com muito menos pontos do que nós na segunda volta. Nós sabíamos que ia ser um jogo difícil, com uma equipa competitiva.

Sabíamos que estes jogos, quanto mais se aproximam do final do campeonato, mais difíceis se tornam. Acho que tivemos uma boa atitude, uma boa postura. Na primeira parte, controlámos e dominámos e tivemos oportunidade para fazer mais golos.

A equipa esteve muitíssimo bem não só na reação à perda de bola, como a gerir a posse. Jogámos muito pelos corredores, tivemos uma boa dinâmica, os jogadores perceberam e compreenderam aquilo de que precisávamos.

Na segunda parte, entrámos muito bem nos primeiros 10 minutos. Podíamos ter feito mais um ou dois golos e, depois, o Boavista, com as alterações, mudou um pouco o modelo de jogo e começámos a não ter tanto discernimento com bola.

Mostrámos alguma ansiedade e nervosismo e concedemos algum espaço ao Boavista, com algumas situações de remate. Estava lá o nosso guarda-redes para fazer duas ou três intervenções muito boas.

Resumindo: foi o resultado que desejávamos. Queríamos muito vencer. Esta equipa tem caráter, ainda hoje demonstrou isso, mas também sabemos das nossas limitações.

Ainda assim, sabemos que temos 30 pontos a faltar seis jornadas. Penso que é interessante estarmos ali no meio da tabela.

Precisávamos destes três pontos: parabéns à equipa e ao público que foi excelente.

 

[Quanto acha que, em termos pontuais, será suficiente para a manutenção?]

Acho que 34 pontos chegarão. Não estamos a jogar por esses, mas, jogo a jogo, para termos o máximo possível. Mas acho que os 34 serão suficientes para não passar sobressaltos no que diz respeito a play-offs.

 

 

[Esta vitória pode dar o alento que era necessário para a manutenção?]

As vitórias dão sempre alento. As segundas voltas são sempre mais difíceis do que as primeiras: percebemos que os adversários vão compreendendo a maneira de jogar.

É esse conhecimento geral que acaba por dificultar todas as equipas. Há uma série de equipas que tem tido dificuldades em ter pontos precisamente por isso.

Eu acho que esta equipa tem toda a capacidade para acabar bem o campeonato.

 

 

[Artur Jorge ficou de fora. Fez um post nas redes sociais durante a semana: foi mera opção técnica?]

Foi. Eu não misturo alhos com bugalhos.

 

Patrocinados