Kaká explica porque nunca disse mal de Mourinho

25 set, 18:27
Kaká

Antigo internacional brasileiro recorda passagem pelo Real Madrid

Embora não tenha sido plenamente feliz em Madrid, pelo menos comparativamente com o futebol que tinha apresentado no Milan, Kaká garante que não guarda qualquer ressentimento do Real. Nem de José Mourinho.

«Pode parecer estranho, mas a melhor recordação que tenho do Real é o dia em que saí, pois falei com o presidente Florentino, que me disse que eu era um grandíssimo profissional, que tinha feito tudo para ter sucesso em Madrid, mas as lesões e os poucos minutos dados pelo treinador não o permitiram», começa por dizer, em entrevista à Marca.

«Isso foi uma grande satisfação, pois senti que tinha as portas abertas no clube. Por isso nunca me ouviram falar mal do Real ou de José Mourinho. Estive com Florentino na final da Champions, em Paris, e demos um abraço», acrescenta.

Kaká apontou Karim Benzema como favorito à conquista da Bola de Ouro, e falou ainda da importância que talentos como Vinícius Júnior podem ter na seleção brasileira, ao lado de Neymar, no Mundial.

«O Neymar vai ser o líder do Brasil no Qatar, mas é muito importante ter jogadores como Vini a seu lado. Em 2018 o Neymar foi o protagonista absoluto, mas agora temos o Vini, o Raphinha, o Richarlison, o Antony... Não são jovens promessas, são realidades. O Vini é uma estrela em Madrid e marcou o golo na final da Champions. Isso tira um pouco de pressão ao Neymar, o que é favorável aos interesses do Brasil», refere o antigo internacional brasileiro.

Relativamente às seleções que apresentam candidaturas mais fortes à conquista do título mundial, Kaká coloca Portugal na lista.

«Sobretudo a França, um grande adversário, com jogadores fantásticos, e atual campeã, mas também Espanha e Alemanha, que são grandes rivais. Depois é preciso estar atento a Portugal, que tem uma boa equipa, embora seja preciso ver como chega Cristiano Ronaldo à prova. E depois a Bélgica, claro, que depois acaba por falhar, mas que tem uma grande equipa», conclui.

Retirado dos relvados desde 2017, Kaká decidiu-se, nos últimos tempos, ao atletismo. Neste domingo completou a sua primeira maratona, em Berlim.

 

Patrocinados