Mbappé: «Cheguei a conversar com o Liverpool»

23 mai, 23:32
Mbappé

Internacional francês revelou o interesse dos «reds», o clube favorito da sua mãe, reiterou os motivos que o levaram a renovar pelo PSG e confessou a «obsessão» que tem pela Champions

Depois de ter recusado o Real Madrid para ficar no PSG, Kylian Mbappé revelou que chegou também a conversar com o Liverpool, o clube favorito da sua mãe. 

«Falámos um pouco, não muito. Falámos um pouco», começou por dizer em entrevista ao «Telegraph».

«Conversei com o Liverpool porque é o clube favorito da minha mãe. A minha mãe adora o Liverpool. O motivo? Não sei, tem de lhe perguntar (risos). É um bom clube e já tínhamos reunido há cinco anos quando eu estava no Monaco. É um grande clube», acrescentou.

O internacional gaulês explicou que os «reds» ficaram de fora e que no final lhe restaram duas opções. «Claro que no final foi apenas entre Real Madrid e Paris Saint-Germain.»

De seguida, o avançado de 23 anos justificou a razão que o levou a querer trocar o campeão francês pelo gigante espanhol no último verão e o que mudou no espaço de um ano. 

«Todos sabem que quis sair para o Real Madrid no ano passado. Pensei que era a escolha certa. Agora foi diferente, eu era um jogador livre. Era importante ficar no meu país. Se tivesse saído, deixava o meu país como um grande jogador, mas havia a parte emocional. Acho que o meu capítulo aqui não acabou. Sou francês e sei que sou importante no país. Quando és importante, tens de pensar também na vida e não só no futebol. (...)  A única coisa que posso dizer é obrigado aos adeptos do Real Madrid por todo o carinho. Só estive lá uma semana [para treinar] quando tinha 14 anos. Desejo-lhes boa sorte para a final da Champions», explicou. 

Apesar do projeto milionário, o PSG continua sem conseguir o título mais desejado: a Liga dos Campeões. Sem rodeios, Mbappé assumiu que a conquista da 'orelhuda' é uma «obsessão».

«É uma obsessão, sempre. Não é por nunca termos vencido que tenho de dizer que é um objetivo. Não, não. É uma obsessão. Não posso ter medo de perder. Não, não tenho medo de perder. Posso não ganhar a Liga dos Campeões no próximo ano, mas é uma obsessão. Ganhei o Mundial em 2018 e espero voltar a fazê-lo este ano, mas claro que quero ganhar a Liga dos Campeões. Só porque perdi a final [com o Bayern em Lisboa] e a meia-final [com o City] não vou dizer que é um objetivo. Todos os anos vou tentar ganhar a Champions porque é o que eu quero», frisou. 

Mbappé foi um prodígio e como tal, desde cedo passou a ser notícia um pouco por todo o mundo e teve de aprender a viver como o centro das atenções. Ainda assim, o jovem avançado assegurou que continua a ser quem sempre foi.

«Podes ser uma estrela e seres tu mesmo. É o que eu sou. Eu sou eu. Sou relaxado. Tenho consciência de que tenho de fazer algumas coisas por causa do futebol, por causa de outros negócios ou porque sou famoso. Mas quando vou para casa, sou uma pessoa normal. Sou o Kylian. Estou com os meus amigos, cuido da minha família, enfim. Sou um tipo normal como tu [jornalista] menos quando saio de casa», concluiu. 


 

Relacionados

Patrocinados