VÍDEOS: o dia em que a despedida de Di Maria ofuscou a «bomba» Mbappé

21 mai, 23:29

Argentino foi o protagonista maior de uma noite em que o francês encerrou uma novela

A noite deste sábado em Paris tinha tudo para ser marcada pelo final da novela em torno de Kylian Mbappé.

O internacional francês, um dos jogadores mais pretendidos do mundo, em final de contrato com o Paris Saint-Germain e sobre quem se escreveu que tinha acordo com o Real Madrid, anunciou que afinal vai continuar no clube francês.

A notícia provocou muita revolta em Espanha, mas, alheio a isso, Mbappé fez um hat-trick na receção ao Metz para assinalar da melhor forma os três anos do novo contrato que assinou com PSG e que farão dele, muito provavelmente, o jogador mais bem pago do planeta.

Os ingredientes estavam todos reunidos. Mas faltava juntar-lhe emoção.

E por muito dinheiro que se invista, há sentimentos que não se podem comprar.

Por isso, no resumo da noite pesam muito mais as emoções provocadas pela despedida de Angel Di Maria do PSG do que a continuidade milionária de Mbappé.

No momento do adeus do argentino a uma casa que foi sua durante sete anos, houve sorrisos, lágrimas, t-shirts de homenagem vestidas por todos os outros jogadores, uma guarda de honra cheia de estrelas para um jogador que brilhou intensamente em Paris.

Logo no recomeço da partida, o público presente no Parque dos Príncipes ovacionou e entoou o nome do jogador que chegou à Europa pela porta do Benfica.

A toada emocional subiu depois de forma acentuada quando Di Maria apontou o 5-0 e desatou num pranto.

Pareceu depois atingir níveis que pareciam inultrapassáveis quando o jogador foi substituído e teve direito a uma guarda de honra composta por jogadores como Messi, Neymar, Mbappé, Sérgio Ramos, ou o internacional português Danilo.

Mas o melhor estava mesmo guardado para o final. Com as luzes do estádio apagadas, Di Maria, a mulher e as filhas caminharam juntos para o centro do relvado de onde assistiram a um vídeo de homenagem ao argentino que deixou toda a família em lágrimas.Tudo enquanto a milionária equipa do PSG envergava uma t-shirt de tributo a Di Maria, na qual se lia «Gracias, Angel».

Momentos que, certamente, nenhuma das pessoas que o viveu esquecerá.

Porque o futebol vai sempre continuar a viver de emoções. Daquelas que não se podem comprar por dinheiro nenhum.

(IMAGENS VÍDEO ELEVEN SPORTS)

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados