Wenger recua no Mundial a cada dois anos: «Não caminhamos para isso»

8 dez 2022, 23:33
Arsene Wenger

Antigo treinador e agora responsável pelo desenvolvimento na FIFA assume que a ideia revolucionária «exige uma revisão completa do calendário da qualificação»

O antigo treinador e agora chefe do Desenvolvimento Global do Futebol da FIFA, Arsène Wenger, recuou na ideia de realizar um Campeonato do Mundo de dois em dois anos.

«Pediram-me para pensar sobre isso e achei que não era uma má ideia. Mas tal evolução exige uma revisão completa do calendário da qualificação. Hoje, não estamos a caminhar para isso, mas sim em ciclos de quatro anos alternados, com Mundial masculino e feminino, que é cada vez mais importante», reconheceu em entrevista ao L'Equipe.

Por outro lado, o francês considera que os próximos Mundiais poderão realizar-se no inverno e acredita que as seleções chegaram ao Qatar melhor preparadas mentalmente do que nas edições anteriores.

«Se quisermos democratizar o futebol, teremos de ir para países africanos onde é impossível jogar um Mundial no verão. Podemos ver, com esta edição no Qatar, que um Mundial no inverno funciona. Claro que muitas seleções não tiveram tempo de se preparar bem fisicamente. Mas pelo menos todas abordaram esta competição com verdadeira frescura mental, o que nem sempre foi o caso no passado. Lembro-me de seleções que começaram um Mundial psicologicamente cansadas, porque o período de preparação tinha corrido mal», rematou.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados