Campeão olímpico de boxe travado quando tentava fugir de Cuba

28 jun, 17:03
Andy Cruz (AP Photo/Themba Hadebe)

Federação não explicou detalhes da fuga frustrada ou da situação atual de Andy Cruz. Vários atletas têm deixado o país devido à crise económica

O campeão olímpico e tricampeão mundial de boxe Andy Cruz foi surpreendido pelas autoridades quando se preparava para deixar Cuba, numa tentativa de saída do país considerada «ilegal».

Em comunicado, a Federação Cubana de Boxe (FCB) lamentou o ato de «grave indisciplina», depois de ter sido «notificada sobre a participação do atleta Andy Cruz Gómez na tentativa de deixar o país ilegalmente». Contudo, o organismo não especificou os detalhes da fuga frustrada nem da situação atual do pugilista.

A FCB adiantou ainda que a atitude do campeão olímpico em Tóquio2020 de pesos ligeiros será «analisada» e sujeita à disciplina das autoridades.

Segundo os regulamentos, o atleta de 26 anos incorre em suspensão – temporária ou definitiva – da seleção de boxe.

A federação cubana esclarece ainda que Andy Cruz não participou nos treinos do campeonato nacional, nem se deslocou ao evento, alegando «evidente desmotivação». Por isso mesmo, ficou de fora da estreia da seleção em circuitos profissionais, em Aguascalientes, México.

A alegada tentativa de fuga do pugilista acontece numa altura em que Cuba atravessa uma profunda crise económica e social, motivada pela covid-19 e pelo bloqueio, de décadas, dos Estados Unidos, que tem motivado uma vasta onda migratória.

Importa também lembrar que, nos últimos meses, o lutador Ismael Borrero e o canoísta Fernando Dayán Jorge fugiram do país. Jordan Diaz, a maior promessa do triplo salto cubano, trocou o país por Espanha, em processo semelhante ao de Pedro Pablo Pichardo, que se tornou português.

Relacionados

Patrocinados