Urgência de Obstetrícia e Ortopedia do hospital de Santarém com equipas reduzidas

Ana Botto , com Lusa - notícia atualizada às 23:43
11 jun, 20:36
Hospital de Santarém

Doentes estão a ser encaminhados para outros hospitais da rede do Serviço Nacional de Saúde

A urgência de Obstetrícia do Hospital de Santarém está com uma equipa reduzida e assim vai permanecer até às 09:00 de segunda-feira. Ao que a CNN Portugal conseguiu apurar, existem apenas dois ginecologistas e um anestesista. O bloco que partos é o único serviço que se encontra encerrado. 

A unidade hospitalar pediu ao centro de orientação de doentes urgentes (CODU) para reencaminhar eventuais utentes para outros hospitais. 

O mesmo se passa na urgência de Ortopedia. Os doentes que cheguem vão ser transferidos para hospitais de referência e os que contactarem o 112 serão referenciados para outros hospitais.

À CNN Portugal, uma fonte hospitalar garante que se trata de uma situação pontual, que se deve, mais uma vez, à falta de especialistas. Ainda assim, garante, o socorro de doentes urgentes está a ser assegurado. 

Os problemas de falta de médicos para assegurar as escalas de urgência estendem-se a outros hospitais do país, nomeadamente da região de Lisboa e Vale do Tejo.

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) avisou na sexta-feira que os constrangimentos no funcionamento dos serviços de obstetrícia e ginecologia vão manter-se até segunda-feira em vários hospitais na região de Lisboa.

Apesar de todos os esforços desenvolvidos, não foi possível ultrapassar os constrangimentos no funcionamento de alguns serviços de Obstetrícia/Ginecologia da Região” no período dos feriados (até segunda-feira), disse a ARSLVT em comunicado.

A resposta aos utentes, sublinha, “será garantida pela rede do Serviço Nacional de Saúde (SNS) da região, com desvios na resposta ao serviço de urgência externa”.

Segundo a ARS de Lisboa e Vale do Tejo irão verificar-se constrangimentos no atendimento das emergências/urgências de Ginecologia ou Obstetrícia do Hospital Beatriz Ângelo (HBA) desde as 08:00 de hoje até às 08:00 de segunda-feira, sendo os atendimentos assegurados pelos restantes hospitais da região”.

A administração da Saúde em Lisboa salienta ainda que “caso haja necessidade de encaminhar utentes, as equipas hospitalares articulam com o CODU/INEM, no sentido de identificar a unidade que naquele momento tem melhor capacidade de resposta” e lembram que esta prática de “funcionamento em rede dos hospitais acontece ao longo de todo o ano, mas assume especial pertinência em períodos de maior procura dos serviços ou em períodos de férias dos profissionais de saúde”.

Na sexta-feira foi conhecido o caso de uma grávida que perdeu o bebé alegadamente por falta de obstetras no hospital das Caldas da Rainha.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados