Rússia testou novo míssil intercontinental que fará os rivais "pensarem duas vezes": o que diz Putin

20 abr, 17:19

Presidente russo garante que o Sarmat "não tem paralelo" no mundo

A Rússia testou esta quarta-feira o seu novo míssil balístico intercontinental Sarmat, a partir do Cosmódromo de Plesetsk, no noroeste do país. Citado pela Interfax, o Ministério da Defesa da Rússia afirmou que "todos os objetivos do teste foram atingidos" e que as "especificações de performance programadas foram confirmadas ao longo de todas as fases do voo".

“As ogivas de treino aterraram numa determinada área no campo de treino de Kura, na península de Kamchatka”, afirmou o porta-voz da instituição, Igor Konashenkov.

Sobre o míssil, o presidente russo Vladimir Putin garante que "não tem paralelo" no mundo e que irá fazer os adversários da Rússia "pensarem duas vezes" antes de atacar o país.

"O novo complexo tem as mais elevadas características táticas e técnicas e é capaz de superar todos os meios modernos de defesa antimísseis. Não tem paralelo no mundo e não terá por muito tempo", afirmou Putin.

"Gostaria de salientar que na criação do Sarmat só foram utilizadas fábricas, componentes e peças domésticas. E, claro, isto simplificará a produção em série deste complexo por empresas da indústria de defesa e acelerará a sua transferência para o arsenal das forças estratégicas de mísseis", completou o chefe de Estado russo.

O míssil Sarmat foi desenvolvido no Centro Espacial Estatal Makeyev, que integra a Agência Espacial Russa, a Roscosmos. Especialistas citados pela agência Tass estimam que o Sarmat é capaz de transportar uma carga útil de até 10 toneladas.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados