Primeira resposta da Rússia ao pedido de adesão da Finlândia à NATO: eletricidade cortada

13 mai 2022, 18:03
Eletricidade

Finlândia garante que não vai ser afetada, pedindo à Suécia que aumente a exportação de eletricidade para o país

A Rússia vai cortar o fornecimento de eletricidade à Finlândia a partir deste sábado. A notícia foi dada pela empresa que gere a rede elétrica finlandesa, a Fingrid.

A decisão é tomada no fim de uma semana em que a Finlândia deu um passo decisivo para aderir à NATO, organização de defesa que junta vários países do Ocidente, incluindo os Estados Unidos. Recorde-se que, tal como fez à Suécia, a Rússia ameaçou por várias vezes a Finlândia em caso de adesão à NATO.

A primeira reação parece ser esta interrupção de fornecimento de energia. A RAO Nordi Oy, subsidiária da Inter RAO, empresa russa, vai deixar de fornecer eletricidade a partir das 01:00 deste sábado. Em causa estão várias linhas de alta tensão 400 kV.

Adicionalmente, todos os acordos bilaterais para venda ou importação de eletricidade a partir da Rússia são suspensos. De acordo com a Fingrid, a Rússia alega “problemas em receber pagamentos pela eletricidade vendida no mercado”.

No comunicado aos consumidores, a companhia elétrica finlandesa garante que não está em causa o fornecimento de eletricidade: “A adequação da eletricidade na Finlândia não está sob ameaça”.

“Recentemente a eletricidade importada da Rússia cobriu cerca de 10% do total de consumo [de eletricidade] da Finlândia”, acrescenta a empresa.

A Fingrid garante ainda que a falta de eletricidade russa vai ser “compensada com mais importação de eletricidade da Suécia”, bem como através da produção de mais eletricidade no próprio país.

A elétrica termina dizendo que a Finlândia continua a melhorar a sua capacidade energética, nomeadamente através da energia eólica. De resto, o país espera tornar-se autossuficiente no ano de 2023.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados