"Não nos vão desafiar militarmente, somos NATO": Lituânia responde às ameaças russas

22 jun, 19:14

Em causa está o enclave russo de Kaliningrado

O presidente da Lituânia garante que o país está à espera de algum tipo de retaliação russa como resposta ao bloqueio do tráfego de certos produtos através do seu território que tinham como destino Kaliningrado, como estava previsto no último pacote de sanções da União Europeia.

No entanto, o responsável lituano acredita que a Rússia não irá ter qualquer tipo de resposta militar porque o país faz parte da NATO. Nauseda continua a defender a decisão de bloquear o tráfego de alguns bens para Kaliningrado porque foi uma decisão implementada ao nível de toda a União Europeia.

“Estamos prontos e preparados para qualquer tipo de ações hostis do lado da Rússia, como a desconexão do sistema BRELL ou outras ações. Não acredito que a Rússia no desafie no sentido militar porque somos membros da NATO”, disse Gitanas Nauseda à agência Reuters.

O presidente lituano acrescenta que o país está preparado para ser desconectado do sistema BRELL, sistema de transmissão energética que liga Lituânia, Bielorrússia, Rússia, Estónia e Letónia. 

A Rússia tinha ameaçado anteriormente a Lituânia com "sérias consequências" devido ao bloqueio a Kaliningrado. Refira-se que o artigo quinto da NATO refere que um ataque a um país é um ataque a todos, motivo pelo qual qualquer ação militar russa contra a Lituânia implicaria a ativação deste artigo e o envolvimento de outras nações.

O que é o enclave de Kaliningrado e qual a sua importância?

A Rússia reagiu com ameaças depois de a Lituânia ter proibido a passagem de mercadorias sancionadas pelo seu território e por Kaliningrado. Este enclave é estrategicamente importante na costa do Báltico e em breve poderá ser arrastado para a guerra do Kremlin.

Kaliningrado é um enclave russo entre a Polónia e a Lituânia que foi capturado aos nazis pelas tropas soviéticas em abril de 1945. Tornou-se depois parte do território soviético como resultado do Acordo de Potsdam. Em 1946, perdeu o nome alemão Königsberg e passou a ser Kaliningrado.

Durante décadas foi uma região fortemente militarizada, fechada a estrangeiros. Mas, nos últimos anos, Kaliningrado tornou-se um destino turístico emergente e recebeu jogos durante o Campeonato do Mundo de 2018, na Rússia.

Tem uma população de cerca de um milhão de pessoas, a maioria das quais vive dentro ou perto da capital com o mesmo nome. O enclave é uma das regiões mais prósperas da Rússia, com uma extensa indústria. O porto de Baltiysk é o porto mais ocidental do território russo e, algo de extrema importância, não tem gelo durante todo o ano.

As ruas da cidade principal estão repletas de grandes exemplos da antiga arquitetura alemã ao lado dos sombrios edifícios soviéticos de apartamentos.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados