Hamas diz que bombardeamento israelita matou três reféns, todos da mesma família: entre eles está Kfir, o bebé de 10 meses

29 nov 2023, 15:34
Kfir Bibas foi raptado por militantes do Hamas da sua casa em Israel, a 7 de outubro. Hostages Missing Families Forum

Exército israelita está em contacto com a família das vítimas a tentar confirmar a informação

O Hamas afirma que um bombardeamento israelita à Faixa de Gaza matou duas crianças e a mãe, que eram reféns.

As brigadas Al-Qassam, o braço armado do grupo palestiniano, referem que Kfir Bibas, de 10 meses, é uma das vítimas mortais. Com ele morreram também o irmão de quatro anos e a mãe, sendo que os três tinham sido raptados a 7 de outubro, permanecendo desde então reféns na Faixa de Gaza.

As Forças de Defesa de Israel (IDF) já anunciaram que estão a verificar a veracidade desta informação e que estão em contacto com a família Bibas.

“As IDF estão a examinar a fiabilidade da informação. A responsabilidade da segurança de todos os reféns na Faixa de Gaza recai inteiramente sobre a organização terrorista Hamas”, afirmou o porta-voz do exército israelita, Daniel Haggari.

O representante acrescentou que o Hamas “coloca em perigo” todos os reféns, incluindo as nove crianças que ainda permanecem em cativeiro.

“As IDF, em conjunto com as outras autoridades, vão continuar a acompanhar a família Bibas, bem como os outros familiares de reféns”, acrescenta o exército israelita.

Kfir, o irmão e a mãe foram raptados a 7 de outubro. Um vídeo do rapto da família Bibas tornou-se um dos primeiros momentos marcantes desse dia, quando a mãe, aterrorizada, se agarrou firmemente aos filhos, com Ariel ainda a chuchar na chucha. As crianças não choraram nem fizeram barulho enquanto os militantes do Hamas cercaram a mãe abalada, com um cobertor enrolado no corpo. Os avós dos menores foram mortos no mesmo ataque.

O pai dos rapazes foi atingido por um martelo, disse a irmã, não havendo mais informações sobre o seu estado atual ou o seu paradeiro. O primo de Yarden, Keshet, disse que a família acredita que Yarden foi separado da mulher e dos filhos, com base em vídeos que viram.

Acredita-se que o Hamas tenha mantido mais de 200 reféns em Gaza antes das libertações negociadas com Israel. Ao abrigo do acordo de tréguas, grupos de cidadãos israelitas e de outros cidadãos - na sua maioria mulheres e crianças, em conformidade com os termos do acordo - têm sido libertados todos os dias desde sexta-feira.

Mais de 14.800 palestinianos, incluindo seis mil crianças, foram mortos em Gaza desde que Israel lançou a sua ofensiva em resposta aos ataques terroristas do Hamas de 7 de outubro, de acordo com os números do Ministério da Saúde palestiniano na Cisjordânia, que obtém os seus dados das autoridades sanitárias da Faixa de Gaza dirigidas pelo Hamas.

Como parte do acordo de tréguas, Israel libertou das suas prisões mulheres e crianças palestinianas, muitas das quais nunca foram acusadas ou condenadas.

A trégua inicial de quatro dias foi prolongada por mais dois dias na segunda-feira, quando começaram a surgir histórias das famílias dos reféns libertados, dando as primeiras indicações sobre como era a vida em cativeiro.

Relacionados

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados