Sede de campanha da AD atacada. Há quatro detidos

Henrique Magalhães Claudino , atualizado às 22:10
10 mar, 21:50

Quatro ativistas tentaram gritar palavras de ordem, mas foram silenciados por membros da JSD, que cantaram o hino da campanha

O hotel Epic Sana, sede de campanha da AD, foi vandalizado por quatro ativistas. Os vidros da entrada do hotel estão cobertos de tinta vermelha.

As equipas da CNN Portugal no local testemunharam também um cheiro intenso a fumo na hall de entrada do hotel.  Há quatro detidos, segundo a Climáximo.

Os quatro ativistas tentaram gritar palavras de ordem, mas foram silenciados por membros da JSD, que cantaram o hino da campanha. 

A CNN Portugal apurou que dois militantes que ficaram com o casaco sujo iriam apresentar queixa.

Esta é a segunda vez que a campanha da AD é atacada, após Luís Montenegro ter sido alvo durante uma visita à Bolsa de Turismo de Lisboa no dia 28 de fevereiro.

No Telegram, apoiantes do Climáximo reivindicam o ataque ao hotel onde está a Aliança Democrática. Em comunicado, a Climáximo diz que se tratou de um "protesto onde afirmaram que 'não há vitória em garantir o caos climático'". Na mesma nota enviada às redações, o Climáximo "apela à população para tomar a história nas suas mãos e juntar-se à resistência climática.

Ainda segundo a Climáximo, "a vitória da AD representa a ascensão do negacionismo climático declarado ao poder, com alianças que negam a crise existencial em que vivemos e que reiteram a guerra ao conjunto da humanidade, quer através da crise climática, quer da perseguição de minorias e encerramento das sociedades atrás de muros de ódio e violência".

Decisão 24

Mais Decisão 24

Patrocinados