opinião
Diretor da CNN Portugal

Um homem incómodo

22 nov, 17:47
Almirante Henrique Gouveia e Melo
Almirante Henrique Gouveia e Melo

PUB

Tudo parecia feito e bem feito quando Gouveia e Melo terminou as suas funções como responsável da task-force da vacinação. Os passos seguintes do vice-almirante estavam desenhados, mas como tudo que tem envolvido as Forças Armadas a confusão instalou-se. Pior, o “homem do ano” passou a ser olhado de lado pelos vários poderes porque, num país onde a inveja é endémica, alguém que faça bem o seu trabalho a favor da comunidade é alguém a abater, que apenas gosta de aparecer para promoção própria e tudo o que diz é o contrário do que pensa. Nada de novo.

Voltemos ao princípio. Tudo estava feito no processo de vacinação? Hoje é já claro que não. Há uma terceira dose necessária, e não será apenas para maiores de 65 anos, há uma segunda dose anunciada para a vacina que garantiam ser de toma única e todo o processo de combate à pandemia tem sofrido tantas mutações – na linha dos desafios do próprio vírus – que desmobilizar a máquina foi uma óbvia precipitação. Reativá-la agora, nos exatos termos em que existiu, seria um imperativo porque as pessoas estão primeiro e a balbúrdia vai alastrar. Os meios no terreno não chegam, muito menos para vacinar mais de três milhões de pessoas até ao Natal. Mas reativar a task-force seria igualmente dar o braço a torcer e isso, em pleno combate político, não vai acontecer. As pessoas que esperem e o vice-almirante que saia de cena. Fazer e falar já é demais, como veremos nos próximos dias. Sim, nada de novo.

PUB
PUB
PUB
PUB

Novo é este site, nova é esta televisão: a CNN Portugal acaba de nascer. Nasceu primeiro no digital, simbolizando o cumprimento da promessa sintetizada na expressão dos nossos parceiros americanos – Digital First, digital primeiro. A operação digital da CNN Portugal, como vai ver já nos próximos dias, e consistentemente nos próximos meses, não será um espelho do que vamos fazer em televisão. Será mais, muito mais, partilhando os standards e práticas de jornalismo e a ambição editorial. Seja em que plataforma for, seja em que dispositivo aceder aos nossos conteúdos, a CNN Portugal chega para fazer melhor jornalismo, colocar na agenda novos temas, agregar a rostos e analistas conhecidos novas vozes e novas formas de ver e entender uma transformação social, politica, económica que estamos a viver. Queremos ser melhores, por certo, mas queremos sobretudo ser diferentes. Esta é uma história que começa aqui. Consigo, todos os dias, em todas as frentes.

 

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Colunistas

Mais Colunistas