Alemã suspeita de ocultação e profanação de cadáver na ilha do Pico sai em liberdade

30 set, 15:45
Crime no Pico: Ruth Hager poderá ser a chave do mistério

Ruth Hager saiu com Termo de Identidade e Residência (TIR) e está ainda proibida de se ausentar do país

A alemã suspeita dos crimes de ocultação e profanação de cadáver na ilha do Pico, nos Açores, saiu esta sexta-feira em liberdade. Ruth Hager, de 53 anos, saiu com Termo de Identidade e Residência (TIR) e está ainda proibida de se ausentar do país.

O cidadão alemão confessou ter matado os dois homens a tiro, mas continua a não revelar onde depositou os restos mortais das vítimas. Ora, sem cadáveres, não podem ser realizadas autópsias e sem autópsias não se consegue apurar a verdadeira causa de morte. 

Recorde-se que o pacemaker de uma das vítimas foi encontrado na propriedade do suspeito. A pista mostrou-se crucial para que as autoridades percebessem que os dois homens tinham sido queimadas. Além do pacemaker, as autoridades encontraram vestígios de sangue e uma cápsula de bala. 

De acordo com a Polícia Judiciária (PJ) "a investigação teve início no domingo, dia 11 do corrente mês de setembro, após a comunicação do desaparecimento de dois homens, com 74 e 65 anos de idade, ambos residentes na Ilha do Pico" e que contaram "com a colaboração da Polícia de Segurança Pública, da Guarda Nacional Republicana e da Polícia Marítima". 

"Nas diligências realizadas foram recolhidos indícios de que os dois homens desaparecidos terão sido vítimas de crimes de homicídio, com subsequente ocultação dos cadáveres, recaindo as suspeitas sobre um indivíduo de nacionalidade estrangeira, residente nas imediações do local, onde o veículo utilizado pelas vítimas se encontrava estacionado", explicaram na altura.

O detido, com 60 anos de idade, encontra-se em prisão preventiva. Nas buscas domiciliárias "foram apreendidas duas armas de fogo legalizadas, para além de diversas armas em situação irregular, nomeadamente, um ‘boxer’ com lâmina acoplada, diversos punhais e um silenciador, compatível com arma de fogo".

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados