Piano, pente e manuscrito de "Bohemian Rhapsody" entre itens de Freddie Mercury leiloados em Londres

Agência Lusa , MJC
6 set 2023, 23:35
Leilão de peças do músico Freddie Mercury (AP)

Vários manuscritos do músico, que morreu a 24 de novembro de 1991, um dia depois de ter admitido publicamente que sofria de SIDA, bem como uma extensa coleção de obras de arte, mobiliário e vestuário, foram vistos por mais de 100 mil pessoas durante a exposição de um mês em Londres, este verão

O piano Freddie Mercury, no qual compôs quase toda a sua obra, foi hoje vendido por dois milhões de euros num leilão da Sotheby's, em Londres, em que o manuscrito de "Bohemian Rhapsody" rendeu 1,6 milhões de euros.

Vários bens do vocalista dos Queen começaram a ser leiloados esta quarta-feira pela Sotheby's que irá fazer novos leilões este mês para tentar encontrar compradores para os cerca de 1.500 objetos que ficaram em Garden Lodge, o edifício de estilo georgiano que Mercury comprou no afluente bairro londrino de Kensington, em 1980.

O piano de cauda Yamaha, que o músico adquiriu em 1975 e o acompanhou durante grande parte da sua carreira, foi vendido abaixo das estimativas que apontavam para um valor de 3,5 milhões de euros.

Vários manuscritos do músico, que morreu a 24 de novembro de 1991, um dia depois de ter admitido publicamente que sofria de SIDA, bem como uma extensa coleção de obras de arte, mobiliário e vestuário, foram vistos por mais de 100 mil pessoas durante a exposição de um mês em Londres, este verão.

Anteriormente, o público de Nova Iorque, Los Angeles e Hong Kong pôde ver de perto objetos pessoais do vocalista dos Queen, como o pente que utilizava para aparar o seu bigode (40 mil euros), e documentos históricos, como um esboço a lápis da letra de "Bohemian Rhapsody" desenhado num calendário publicitário. Este manuscrito, onde escreveu uma das suas obras mais emblemáticas, foi vendido por 1,6 milhões de euros.

Uma pulseira de prata de estilo vitoriano que Freddie Mercury usou com um fato de cetim marfim no vídeo "Bohemian Rhapsody" foi vendida pelo preço mais alto alguma vez pago em leilão por uma peça de joalharia pertencente a uma estrela de rock. A pulseira foi vendida por 881 mil dólares, 100 vezes mais do que o seu baixo preço estimado.

O primeiro lote da venda de hoje incluiu uma das portas da mansão, na qual centenas de fãs deixaram as suas condolências nos dias que se seguiram à morte do cantor, arrematada por 481.700 euros, após um braço de ferro de 15 minutos entre vários compradores.

Um caderno com as letras escritas à mão do sétimo álbum dos Queen, "Jazz" (1978), e o traje de estilo monárquico que Mercury usou na digressão "Magic tour", em 1986, também estiveram na mira dos compradores.

Antes do início do leilão, a Sotheby's divulgou uma nota pessoal do músico Elton John, amigo de Mercury. "Freddie e eu partilhávamos o gosto pelo colecionismo e trocámos muitas prendas durante um longo período de tempo, incluindo algumas que fazem parte deste leilão. Ele era gentil, generoso e divertido e a tragédia da SIDA levou-o do mundo demasiado cedo", disse o compositor de "Rocket Man".

Os objetos foram vendidos pela amiga íntima de Mercury, Mary Austin, a quem Mercury deixou a sua casa e todos os seus bens quando morreu. Uma parte das receitas da série de leilões ao vivo e online destina-se a instituições de caridade.

 

Relacionados

Música

Mais Música

Patrocinados