Jovem português que ordenou massacres em escolas do Brasil corresponde a um perfil "compatível com uma personalidade antissocial"

3 mai, 23:50

Um jovem estudante português de 17 anos é suspeito de, a partir da casa onde vive com os pais, e através de redes sociais na internet, ter criado uma comunidade onde se assumiu como líder e instigou à prática de massacres em escolas no Brasil, que ordenou a outros jovens. Pedro Rodrigues, psicólogo e especialista em Neuropsicologia, analisou o perfil psicológico deste jovem e explica como é possível uma situação destas escapar aos olhos de "pais atentos". 

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Mais Vistos

Patrocinados