Há dois funcionários do FC Porto entre os detidos

31 jan, 11:09
Fernando Saul (DR)

Depois de Fernando Saul, a CNN Portugal apurou que também Tiago Aguiar foi detido na megaoperação da PSP

Há dois funcionários do FC Porto entre os detidos na megaoperação da PSP desta quarta-feira no Porto, que visou particularmente a claque Super Dragões e o seu líder, Fernando Madureira.

O nome de Fernando Saul, funcionário do FC Porto, e oficial de ligação aos adeptos e speaker do Estádio do Dragão, foi apurado pela CNN Portugal ainda durante a manhã, mas já esta tarde foi conhecido mais um nome entre os 12 detidos: trata-se de Tiago Aguiar, que trabalha nas relações externas do clube, e é também braço-direito de Luís Gonçalves (administrador da SAD e diretor geral de futebol).

Estas detenções estão relacionadas com os incidentes na assembleia geral do FC Porto que levaram o Ministério Público a instaurar um inquérito e ainda com suspeitas de um esquema orquestrado de ameaças a André Villas-Boas, ex-treinador do FC Porto e candidato à presidência do clube.

Durante a manhã desta quarta-feira, a PSP realizou várias buscas na zona do Porto a casas de elementos dos Super Dragões, entre eles Fernando Madureira, líder da claque do FC Porto. Nas buscas participaram o GOE e o Corpo de Intervenção da PSP.

Ao que a CNN Portugal apurou, os detidos foram levados para a sede da Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto. 

A Assembleia-Geral Extraordinária do FC Porto de dia 13 de novembro, com vista à deliberação sobre a aprovação dos novos estatutos propostos pelo Conselho Superior, foi marcada por longas filas, falta de organização e cenas de violência. A reunião estava agendada para as 21:00, mas perante a presença de milhares de adeptos, entre os quais André Villas-Boas, ex-treinador portista e candidato às eleições do clube, passou do auditório no estádio para o Dragão Arena, o que motivou uma interrupção de 45 minutos.

Depois, assistiram-se a cenas de violência dentro do Dragão Arena e perante um clima de intimidação, muitos associados abandonaram o local. Mas a AG só foi suspensa quando um sócio foi agredido e retirado do local após ter usado a palavra. Por fim, a reunião magna foi cancelada e adiada para dia 20 de novembro.

Os Super Dragões, principal claque de apoio ao Futebol Clube do Porto, chegaram a ter espaço físico no Estádio do Dragão.

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Mais Lidas

Patrocinados