Um "momento profundamente infeliz" e "falta de noção": Temido critica Ferreira Leite por declarações "cruéis" sobre a pandemia

Agência Lusa , BCE
8 mar, 19:41
Ministra da Saúde, Marta Temido durante audição da Comissão de Saúde (Mário Cruz/ LUSA)

Manuela Ferreira Leite considerou esta tarde que a pandemia de covid-19 e a inflação foram “dois benefícios” para o Governo socialista

A ex-ministra da Saúde Marta Temido acusou a antiga líder do PSD Manuela Ferreira Leite de crueldade e desrespeito por ter considerado a pandemia uma bênção para o Governo, salientando que a ex-ministra denotou “falta de noção”.

Em declarações aos jornalistas no Complexo Municipal dos Desportos Cidade de Almada, onde vai decorrer um comício do PS, Marta Temido reagiu às declarações de Ferreira Leite que, num comício em Lisboa, considerou que a pandemia e a inflação foram “duas bênçãos que caíram do céu” ao Governo.

Temido disse ter ficado perturbada com estas declarações, que considerou demonstrarem que “não percebeu o que aconteceu no país ao longo dos últimos anos”, designadamente “o que foi a pandemia e o que é o impacto da inflação e uma crise inflacionista”.

“Consideramos, no PS, que essas declarações, além de serem cruéis para com as pessoas cujos familiares perderam a vida, manifestam um desrespeito por aquilo que os profissionais de saúde, do SNS, e por aquilo que foi a capacidade de adaptação, de resposta, de colaboração dos portugueses”, referiu Marta Temido, que tutelou a saúde durante a pandemia.

A candidata do PS por Lisboa classificou as palavras de Manuela Ferreira Leite como um “momento profundamente infeliz”, que denota “falta de noção” do que foi a realidade, porque “qualquer Governo gostaria de não ter tido de se confrontar com uma pandemia”.

Mostram “uma perda de norte em relação àquele que foi o esforço dos portugueses, o momento que está em causa, aquilo que são as regras da democracia. Enfim, da parte de uma pessoa que disse que era necessário suspender a democracia durante algum tempo, não é nada que não estivéssemos à espera”, afirmou.

Questionada se acha que Ferreira Leite deve um pedido de desculpas, Marta Temido respondeu que “foi um momento infeliz”, mas que denota “uma atitude” e “uma forma de olhar para uma realidade que foi difícil”.

“Dizer que aquilo que o Governo fez em termos de apoios era aquilo que qualquer outro Governo faria não é verdade. Bem sabemos que em crises anteriores não foi com ajudas que outros governos responderam”, criticou.

Por outro lado, lamentou ainda que Ferreira Leite tenha considerado que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) uma “dádiva, um maná que caiu do céu”, sublinhando que é “ignorar todo o esforço que António Costa teve em termos de liderança da União Europeia”.

"A covid para este Governo foi uma benesse"

Manuela Ferreira Leite considerou esta tarde que a pandemia de covid-19 e a inflação foram “dois benefícios” para o atual Governo socialista.

“A covid para este Governo foi uma benesse, foi uma desculpa para nada fazer, foi a possibilidade de poder ajudar quem efetivamente nessas alturas teve necessidade de apoios, e que qualquer Governo com certeza que o faria. Um Governo do PSD também o faria”, afirmou.

Já relativamente à inflação, Ferreira Leite considerou que foi outra benesse, porque “não só é uma desculpa para várias coisas que nada têm a ver com a inflação, como abriram os seus cofres e foi só entrar dinheiro”.

Decisão 24

Mais Decisão 24

Mais Lidas

Patrocinados