Rede que criava e vendia cachorros desmantelada em Espanha. Mais de uma centena de animais resgatados

TVI , MSM
7 jan, 11:20
Cães resgatados em Espanha (foto: Polícia Nacional)

Durante as buscas, foram localizadas ossadas de animais e medicamentos, já usados, para a prática de eutanásia

A Polícia Nacional espanhola desmantelou uma rede criminosa que se dedicava à importação, criação e venda ilegal de cachorros. Oito pessoas foram detidas nas províncias de Madrid e Girona, por suspeita dos crimes de abuso continuado de animais, fraude, falsificação de documentos e filiação a organização criminosa, anunciou esta força policial, através de comunicado.

As autoridades resgataram mais de uma centena de animais. Foram ainda localizadas ossadas e medicamentos, já usados, para eutanasiar cães e gatos.

Após receberem a informação de que um grupo se dedicava à importação de cães da Europa de Leste, os investigadores descobriram que a rede adquiria animais na Eslováquia e na Hungria, assim como a criadores locais.

No caso dos animais que eram adquiridos fora de Espanha, estes faziam viagens de mais de 15 horas em transporte rodoviário. Os registos eram alterados. Os animais tinham idade inferior à permitida ou sofriam de doenças e ficavam armazenados até serem vendidos.

Um veterinário da confiança da rede submetia os animais a tratamentos e vacinas, preenchendo registos e outros documentos, que permitiam criar a ideia de que todo o processo era legal.

Os suspeitos criaram ainda relações de confiança com alguns criadores espanhóis e pediam-lhes para falsear a data de nascimento ou entregar-lhes o registo do animal sem que estivesse preenchido.

Os animais, quer estivessem saudáveis ou doentes, eram colocados à venda em sites. Posteriormente, eram entregues aos tutores, chegando a fazer viagens de mais de oito horas em espaços reduzidos, sem comer e sem beber. Alguns dos animais acabaram por morrer pouco depois de serem vendidos.

Durante as buscas, foram apreendidos passaportes e registos veterinários, blocos de receitas, carimbos veterinários e medicamentos. Foram ainda bloqueadas contas bancárias da rede criminosa.

 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados