Ações do Credit Suisse caem 2,26% após demissão de Horta-Osório

Agência Lusa , DCT
17 jan, 19:19
Horta Osório

A saída acontece após uma investigação do próprio Credit Suisse Group, com sede em Zurique

As ações do Credit Suisse desceram esta segunda-feira 2,26%, no dia em que foi anunciado que o seu presidente, o português António Horta-Osório, deixa a liderança do banco após nove meses no cargo.

A bolsa de Zurique encerrou com uma subida de 0,86%, mas as ações do banco recuaram 2,26% para 9,33 francos suíços (8,94 euros), após ter sido divulgado que Horta-Osório se demitiu, por desrespeitar regras contra a covid-19 na Suíça e no Reino Unido.

"Lamento que algumas das minhas ações pessoais tenham levado a dificuldades para o banco e comprometido a minha capacidade de representar o banco interna e externamente", disse Horta-Osório num comunicado citado pela agência Bloomberg.

"Por conseguinte, acredito que a minha demissão é do interesse do banco e das suas partes interessadas neste momento crucial", acrescentou.

A saída acontece após uma investigação do próprio Credit Suisse Group, com sede em Zurique. O banco nomeou Axel P. Lehmann para substituir Horta-Osório, com efeitos imediatos.

Os detalhes de infrações das regras em vigor para conter a pandemia de covid-19 surgiram há pouco mais de um mês. O português tinha regressado à Suíça do Reino Unido em 28 de novembro e partido para a Península Ibérica antes de um período de quarentena obrigatório de 10 dias ter terminado, segundo a Bloomberg.

Antes, Horta-Osório já teria quebrado as regras em julho de 2021, quando assistiu às finais de ténis de Wimbledon em Londres, contrariando as regras de prevenção no Reino Unido.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Líderes

Mais Líderes

Patrocinados