Covid-19. Ramirez aproveita pausa "prevista há meses" para reforçar medidas de precaução

Agência Lusa , DCT
14 dez 2021, 22:00
Confirmados 13 casos de covid-19 na fábrica Ramirez
Confirmados 13 casos de covid-19 na fábrica Ramirez

Em comunicado, a conserveira afirmou que, além dos 11 funcionários que testaram positivo, três colaboradores foram colocados, a 7 de dezembro, em isolamento profilático, tendo, posteriormente, dois colaboradores testado positivo ao SARS-CoV-2

PUB

A administração da fábrica Conservas Ramirez, em Matosinhos, vai aproveitar a interrupção da produção entre o dia de Natal e dia de Ano Novo, programada “há muitos meses”, para reforçar as medidas de precaução contra a covid-19.

Numa nota enviada à agência Lusa, a administração da conserveira afirma que estava programado “há já muitos meses” a interrupção da produção entre o Natal e o Ano Novo e que a mesma auxiliará, face ao surto, “o reforço das medidas precaucionárias contra a covid-19”.

PUB

Esta paragem não decorre das circunstâncias atuais de referenciação de 13 casos positivos de covid-19, como erradamente foi interpretado”, acrescentou.

O surto entre os trabalhadores da fábrica de Conservas Ramirez conta com 13 casos positivos e a conserveira realizou esta terça-feira testes PCR a todos os seus funcionários, num universo de 220 pessoas.

Os resultados “serão conhecidos em tempo oportuno”, refere a Conserva Ramirez.

Surto teve origem num jantar entre funcionários

Em comunicado, a conserveira afirmou que, além dos 11 funcionários que testaram positivo, três colaboradores foram colocados a 7 de dezembro em isolamento profilático, tendo posteriormente dois colaboradores testado positivo ao SARS-CoV-2.

PUB
PUB
PUB

Na segunda-feira, em declarações à agência Lusa a propósito da denúncia feita pelo Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (SINTAB), o administrador da conserveira, Manuel Ramirez, afirmou que o surto de covid-19 teve origem num jantar entre alguns funcionários da fábrica, do qual a administração "desconhecia".

“Terá havido um jantar entre colegas e externos da empresa de uma determinada área que a administração desconhecia”, disse.

Segundo o administrador, o surto foi detetado depois de um funcionário da conserveira ter apresentado sintomas, “situação que foi logo comunicada ao delegado de saúde”, tendo sido no dia 7 de dezembro realizados 31 testes antigénio.

Manuel Ramirez disse ainda que, a 9 de dezembro, todos os funcionários realizaram testes antigénio e não foi detetado “nenhum caso”.

Indicou que esta terça-feira seriam feitos novamente "testes PCR por uma questão de precaução”, acrescentado que a fábrica tem cumprido e implementado todas as normas de segurança e higiene.

PUB
PUB
PUB

“Nunca baixámos a guarda”, observou, desmentindo a denúncia feita pelo sindicato.

Em comunicado, o SINTAB afirmou na segunda-feira, tendo por base uma denúncia feita por trabalhadores da conserveira, que o número de casos confirmados era "já superior a 30”.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados