Fedez, marido de Chiara Ferragni, tem 32 anos e cancro no pâncreas: "É o tumor que teve Steve Jobs”

26 mai, 14:46

Músico italiano, que foi operado em março, revelou agora que o seu tumor é igual ao de Steve Jobs, que morreu em 2011. No entanto, no caso de Fedez, o problema de saúde foi encontrado a tempo

Federico Leonardo Lucia é conhecido como Fedez: músico de 32 anos, casado com a influencer italiana Chiara Ferragni, de quem tem dois filhos. Em março, foi a sua saúde a fazer manchete das revistas e jornais na imprensa italiana. O rapper tinha sido internado para uma intervenção cirúrgica e, segundo escrevia no Instagram, sofria de um "problema de saúde" grave, mas que tinha sido "apanhado a tempo". 

Apenas uma semana mais tarde, Fedez e Chiara explicavam que o problema era um tumor no pâncreas e que, por isso, o músico teve de ser sujeito a uma cirurgia longa e complicada, revelando ainda que iria voltar a casa para recuperar junto da família e amigos. E assim fez. Nas redes sociais, o casal voltou a publicar imagens do dia a dia, com os filhos, em viagens, e, a 26 de abril, Fedez anunciava que estava de volta ao X Factor Itália.

Mas, sobre a complicada operação, o músico só voltaria a falar esta segunda-feira, em Milão, na apresentação do concerto solidário em que vai participar a 28 de junho, conta o jornal Corriere della Sera. O músico explicou que os resultados dos exames tinham chegado e que se considerava "muito sortudo", uma vez que o tumor era muito difícil de operar. 

"A 90%, está tudo bem, é como se visses o mundo a cor. Agora resta recuperar, porque me tiraram o duodeno, a vesícula biliar, o pâncreas e um pedaço do intestino. É um tumor muito raro, que afeta talvez uma entre um milhão de pessoas. É o tumor que teve Steve Jobs, por assim dizer. O tumor não tem classificação em cancro benigno, mas sim em G1, G2 e G3. O meu era G1. Não atingiu os gânglios linfáticos e não tive micrometástases, então não precisei de fazer quimioterapia", revelou. 

O tumor que foi detetado a tempo estava no estádio I, o menos grave, e não se tinha espalhado no corpo. Steve Jobs, fundador da Apple, descobriu ter um tumor no pâncreas no outono de 2003 e foi operado no verão de 2004. Na biografia, divulgada após a sua morte, foi revelado que o criador da Apple nunca quis ser operado ao cancro. O responsável pela biografia, Walter Isaacson, garante que quando soube da doença, em 2003, o executivo afirmou que preferia ser tratado com medicinas alternativas, mas acabou por ceder à pressão dos amigos e da família. Steve Jobs viria a morrer em 2011.

Em entrevista ao jornal La Reppublica, Massimo Falconi, o médico que operou Fedez, já tinha dito que a cirurgia é uma das "mais complexas que existe, com muito risco". Aos jornalistas, o diretor da unidade de pâncreas do hospital de São Rafael, em Milão, afirmou que essa "ausência de envolvimento dos gânglios linfáticos representa, portanto, uma doença menos agressiva ou detetada mais precocemente”.

Concerto solidário

O concerto que Fedez apresentou esta segunda-feira servirá para arrecadar fundos para a Fundação "Together to go (Tog)", uma organização não governamental que apoia crianças com doenças neurológicas. Os fundos recolhidos no concerto irão ser usados na construção de um centro de reabilitação em Viale Jenner, em Milão.

No anúncio à imprensa, Fedez revelou ainda que a ideia para o concerto surgiu quando descobriu que tinha o tumor. Depois de quatro anos sem falarem, Fedez retomou o contacto com J-Ax 28 e, juntos, decidiram meter mãos à obra. 

"Temos que contar uma coisa, e não, não vai ser uma música juntos. Resolvemos presentear a nossa cidade e ao mesmo tempo tentar fazer o bem", pode ler-se na legenda da foto do reencontro.

O concerto vai acontecer a 28 de junho, na praça de Duomo, em Milão, e conta com a participação de 18 músicos (já anunciados), entre outros convidados especiais. O concerto será gratuito, mas durante o festival será possível doar através de um número solidário e todos os fundos serão doados à organização. 

Fedez e Chiara, empresária e influencer, são um dos casais mais mediáticos de Itália e com mais seguidores no Instagram (ele tem 14 milhões e ela 27 milhões). O casal, que casou em 2018 na Sicília, tem dois filhos: Léo, de quatro anos, e Vittoria, de um.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Música

Mais Música

Patrocinados