Sete unidades locais de saúde vão deixar de fazer cirurgias ao cancro da mama

29 fev, 07:07
Mamografia

REVISTA DE IMPRENSA || Consultas oncológicas vão manter-se

A partir do dia 1 de abril, sete unidades locais de saúde vão deixar de fazer cirurgias ao cancro da mama, avança o jornal Público que cita a deliberação da Direção Executiva do SNS que altera a rede de referenciação da neoplasia da mama.

Segundo a deliberação, os centros devem realizar um número mínimo de cem cirurgias por ano e ter pelo menos dois cirurgiões para, salvo exceções, manterem a cirurgia da neoplasia da mama.

O objetivo é garantir que as intervenções passem a ser feitas num conjunto mais restrito de hospitais que concentrem um "volume mínimo de atividade que confira experiência, qualidade e segurança às intervenções". 

Perante as novas regras, deixam de fazer cirurgia a ULS do Oeste, da Cova da Beira, da Guarda, de Castelo Branco, do Baixo Mondego, de Barcelos/Esposende e do Nordeste. No entanto, apesar de serem suspensas as cirurgias, as consultas oncológicas vão manter-se.

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados