Costa salienta contributo das forças nacionais destacadas para o prestígio de Portugal

Agência Lusa , DCT
23 dez 2023, 07:55
António Costa no jantar de Natal do grupo parlamentar do PS (Lusa/Tiago Petinga)

Para António Costa, a participação das forças nacionais destacadas “tem sido um grande fator de modernização nas Forças Armadas e das forças e serviços de segurança, mas, sobretudo, de grande prestígio para o país”, reforçando a sua “voz ativa no mundo”.

O primeiro-ministro considera que os militares e agentes das forças e serviços de segurança em missões externas, no âmbito das forças nacionais destacadas, têm contribuído para a modernização das Forças Armadas e para o prestígio de Portugal.

Esta posição foi transmitida por António Costa na tradicional mensagem vídeo de Natal e de Ano Novo que dirige aos militares e agentes de forças e serviços de segurança, que está publicada nas contas do primeiro-ministro nas redes sociais X (antigo Twitter), Instagram e no Portal e canal Youtube do Governo.

Na sua mensagem, o líder do executivo refere que este ano deveria ter visitado antes do Natal os militares portugueses em missão e Moçambique, juntamente com a ministra da Defesa, Helena Carreiras, e com o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, José Nunes da Fonseca, mas tal não foi possível.

“Habitualmente, nesta época natalícia, costumo acompanhar-vos nas forças nacionais destacadas. Tive oportunidade de estar convosco no Iraque, no Afeganistão, na ilha de Samos [Grécia], em vários locais onde representam e prestigiam Portugal no mundo”, assinalou o primeiro-ministro.

Para António Costa, a participação das forças nacionais destacadas “tem sido um grande fator de modernização nas Forças Armadas e das forças e serviços de segurança, mas, sobretudo, de grande prestígio para o país”, reforçando a sua “voz ativa no mundo”.

 “Quero saudar todas e todos, as mulheres e homens que prestam serviço em nome de Portugal, no quadro da NATO, na Roménia; no quadro das Nações Unidas, na República Centro-Africana; no quadro da União Europeia, em Moçambique; e nos vários outros locais onde estamos presentes”, referiu.

O primeiro-ministro saudou, igualmente, “também aqueles que em território nacional não podem estar também com as suas famílias, porque têm de assegurar o serviço, nos seus postos, nos seus quartéis, nas suas esquadras”.

“A todas e a todos, com uma grande gratidão às suas famílias, desejo bom Natal e um feliz Ano Novo”, acrescentou.

 

Governo

Mais Governo

Patrocinados