Andy Taylor, guitarrista dos Duran Duran, luta contra cancro incurável

CNN , Toyin Owoseje e Arnaud Siad
8 nov, 12:38
Simon Le Bon, John Taylor, Andy Taylor, Roger Taylor e Nick Rhodes, dos Duran Duran. Crédito: Derek Storm/FilmMagic/Getty Images

Andy Taylor, guitarrista da banda britânica Duran Duran, luta contra um cancro da próstata em estádio IV.

A banda anunciou a notícia no sábado, no momento da sua inclusão no Rock & Roll Hall of Fame, durante a cerimónia que teve lugar no Microsoft Theater, em Los Angeles.

Taylor, que não se juntou aos antigos companheiros da banda, John Taylor, Simon Le Bon, Roger Taylor e Nick Rhodes, nas celebrações da Classe de 2022, por estar em tratamento, escreveu uma carta a assinalar a ocasião.

Nessa nota, partes da qual foram lidas pelo vocalista Le Bon, Taylor revelou ter recebido o diagnóstico há quatro anos e falou da sua satisfação em fazer parte do “Hall of Fame”.

Simon Le Bon, John Taylor, Andy Taylor, Roger Taylor e Nick Rhodes, dos Duran Duran. Crédito: Derek Storm/FilmMagic/Getty Images

“Nada se compara a esse reconhecimento. Podemos sonhar com aquilo que nos aconteceu, mas poder experienciá-lo, nos nossos próprios termos, foi para lá de incrível”, escreveu Taylor na mensagem transmitida por Le Bon.

“Muitas famílias experienciaram a lenta e crescente frustração desta doença e connosco não é, obviamente, diferente; assim, falo da perspetiva de um homem de família, mas com um profundo respeito pela banda, pelos fãs mais extraordinários que um grupo poderia ter e por esta excecional distinção”, acrescentou Taylor, de 61 anos.

Taylor juntou-se aos Duran Duran em abril de 1980 e saiu em 1986, para prosseguir uma carreira a solo. Voltou a reunir-se à banda em 2001, para uma série de concertos de sucesso e a gravação do álbum “Astronaut”, antes de sair de novo em 2006.

O guitarrista disse estar “imensamente desapontado” por perder o evento do Rock & Roll Hall of Fame, que estava previsto ser a sua primeira atuação com o grupo em 16 anos e para cuja ocasião tinha “comprado uma nova guitarra”.

“Sinto um grande orgulho por esses quatro companheiros, espanta-me a sua perenidade e é com grande felicidade que recebo este reconhecimento”, disse Taylor. “Duvidei muitas vezes que esse dia chegasse. E estou francamente feliz por estar cá para o presenciar.”

Na carta posteriormente partilhada na íntegra no site da banda, Taylor revelou que a sua condição é incurável, mas que está a receber “sofisticado tratamento de prolongamento de vida”, que lhe permitiu “continuar a rockar” até muito recentemente, quando sofreu um revés.

“Embora a minha condição atual não apresente risco de vida imediato, não há cura”, declarou.

Segundo a Sociedade Americana do Cancro, cerca de um em cada oito homens será diagnosticado com cancro da próstata durante o seu tempo de vida.

“São notícias devastadoras saber que um colega… um colega não, um companheiro, um amigo, alguém da nossa família não vai estar por cá muito mais tempo. É absolutamente devastador. Adoramos imensamente o Andy e não me vou pôr aqui a chorar. Não me parece que fosse apropriado, mas é o que me apetece fazer”, disse Le Bon.

Os Duran Duran formaram-se em 1978 e lideraram as tabelas de singles americanas na década de 80, com os êxitos “The Reflex” e “A View to a Kill”.

Relacionados

Música

Mais Música

Patrocinados