Andrew Tate fica mais 30 dias em prisão domiciliária a aguardar julgamento

23 jun 2023, 12:48
Andrew Tate à saída do tribunal em Bucareste (AP)

Influenciador está acusado de violações, tráfico humano e crime organizado

A Justiça da Roménia vai manter Andrew Tate em prisão domiciliária por mais 30 dias a partir do fim de junho, enquanto o antigo kickboxer e influenciador aguarda julgamento no caso de alegado tráfico humano.

O britânico foi acusado de violação, tráfico humano e crime organizado para explorar mulheres, sendo que os procuradores do tribunal de Bucareste acreditam que Andrew Tate e mais três pessoas formaram em 2021 uma rede de tráfico humano que se estendia desde a Roménia até ao Reino Unido e Estados Unidos.

Os quatro, entre os quais o irmão de Andrew Tate, foram detidos em dezembro do ano passado por suspeitas de tráfico humano e organização criminosa, enquanto a investigação ainda prosseguia, mas ainda nenhum estava formalmente acusado. No dia 31 de março deste ano, passaram para prisão domiciliária.

A acusação nomeia sete alegadas vítimas que dizem ter sido recrutadas pelos irmãos Tate com falsas promessas de casamento.

Citado pela Reuters, um porta-voz de Andrew Tate saúda "a oportunidade" do julgamento para "provar a inocência" do influenciador britânico.

A BBC estima que o julgamento deverá prolongar-se por vários anos.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados