Volta a Portugal: já está definida a «melhor data possível» para 2024

25 set 2023, 12:56
Pelotão da Volta a Portugal na quarta etapa, entre Belmonte e Guarda (Nuno Veiga/Lusa)

Prova rainha do ciclismo português vai estar condicionada no próximo ano pela Realização dos Jogos Olímpicos e também pela Vuelta

Já são conhecidas as datas da 85.ª edição da Volta a Portugal que, no próximo ano, vai estar condicionada com a realização dos Jogos Olímpicos e também com a Vuelta. Assim, as bicicletas vão percorrer o país, no próximo verão, de 24 de julho a 4 de agosto, «a melhor data possível», segundo explicou o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) à agência Lusa.

«Nós tivemos de propor duas datas, foi essa semana e a outra [de 31 de julho], mas tem muito a ver com o enquadramento desportivo, com os Jogos Olímpicos. Tivemos de antecipar. E também com a vinda da Volta a Espanha, que também vem uma semana antes para Portugal. Todos esses pequenos fatores levam-nos a ir para esta data», justificou Delmino Pereira.

Com os Jogos Olímpicos Paris2024 agendados entre 26 de julho e 11 de agosto e a Volta a Espanha a iniciar-se a 17 de agosto, com três etapas em território português, «foi acordado com a organização» da Volta a Portugal apresentar as datas de 24 de julho a 4 de agosto como primeira opção, sendo a segunda de 31 de julho a 11 de agosto», revelou o presidente da FPC.

«É a melhor data possível, naquilo que é a gestão de todos os interesses que estão a ser avaliados. Não há uma data ideal, esta é a data possível», defendeu.

Para Delmino Pereira, ano de Jogos Olímpicos representa inevitavelmente «um problema acrescido» na definição das datas da prova rainha do ciclismo nacional, que até já passou a ser «mais pressionada com a antecipação dos campeonatos de futebol».

«Quando temos Jogos Olímpicos, a situação torna-se mais complicada, principalmente quando são na Europa, porque coincidem com os horários dos grandes eventos. Fazer coincidir a participação dos portugueses em qualquer modalidade com a Volta a Portugal, com momentos à mesma hora, é algo que não é desejável», notou.

No entanto, o responsável da FPC acredita que a antecipação da corrida em uma semana em nada afetará a preparação das formações nacionais para aquele que é o grande objetivo da época.

«Acho que as equipas portuguesas adaptam-se bem a estas pequenas diferenças. Oito dias para a frente, oito dias para trás. O importante é que a Volta vá crescendo na qualidade desportiva das equipas presentes e que mantenha este percurso de progressivo prestígio internacional e que as nossas equipas também se preparem para dar boa réplica, porque é isso que os portugueses querem e desejam», referiu ainda.

Além da Volta a Portugal, a União Ciclista Internacional também já confirmou as datas das outras provas internacionais realizadas em território luso: a Clássica Figueira Champions abre o calendário, a 10 de fevereiro, com a Volta ao Algarve, também da categoria ProSeries, a começar quatro dias depois e a acabar a 18 de fevereiro.

Segue-se a Clássica da Arrábida (17 de março), a Volta ao Alentejo (20 a 24 de março), o Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela (2 a 5 de maio), antes do Troféu Joaquim Agostinho (11 a 14 de julho), a última prova de preparação dos candidatos à vitória na Volta a Portugal.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados