Apple terá ameaçado despedir funcionária por causa de vídeo que se tornou viral no Tik Tok

CNN Portugal , BCE
17 ago, 23:26
Apple

O vídeo de Paris Campbell tornou-se rapidamente viral, contando com cinco milhões de visualizações em apenas 24 horas. Tão viral, que terá chegado ao gerente da loja onde trabalha, que a contactou a pedir que retirasse o vídeo daquela rede social, caso contrário seria sujeita a uma ação disciplinar que poderia incluir a sua demissão

A Apple terá alegadamente ameaçado despedir uma funcionária da empresa na sequência de um vídeo publicado pela mesma na sua conta pessoal no Tik Tok, no qual respondia a uma questão relacionada com o iPhone. A denúncia foi feita pela própria funcionária, Paris Campbell, na mesma rede social.

Paris Campbell vive em Nova Iorque e trabalha na gigante tecnológica há quase seis anos, tendo assumido recentemente o cargo de técnica de reparações numa loja local.

Na semana passada, Campbell deparou-se com um vídeo no Tik Tok de um utilizador que dizia ter perdido o seu iPhone no festival Coachella e que, desde então, tem recebido mensagens com ameaças de que as suas informações pessoais seriam vendidas a terceiros caso não removesse o dispositivo do seu ID Apple. 

"Não te posso dizer exatamente como sei esta informação, mas posso dizer que nos últimos seis anos trabalhei como engenheira de hardware para uma certa empresa que gosta de falar sobre fruta", começou por dizer Paris Campbell numa resposta em vídeo dirigida ao respetivo utilizador, antes de o aconselhar a não ceder às ameaças. "Na verdade, o teu telemóvel é-lhes inútil, e és a única pessoa que os consegue ajudar. Sugiro que não o faças", acrescentou.

O vídeo de Campbell tornou-se rapidamente viral, contando com cinco milhões de visualizações em apenas 24 horas. Tão viral, que terá chegado ao gerente da loja onde trabalha, que a contactou na sexta-feira a pedir que retirasse o vídeo daquela rede social, caso contrário seria sujeita a uma ação disciplinar que poderia incluir a sua demissão.

Confrontada com esta ameaça, Campbell questionou o gerente sobre o que aconteceria realmente se não eliminasse o vídeo, que terá voltado atrás nas suas declarações e disse que voltaria a contactá-la entretanto. Desde então, o gerente não voltou a entrar em contacto com Paris.

No fim de semana, Paris Campbell publicou um segundo vídeo com o título Hey Apple, Não Me Despeças, no qual revelou ser uma funcionária da Apple e denunciou a situação. 

"Nunca me identifiquei como uma funcionária da Apple até este vídeo. O engraçado é que depois de rever a política de redes sociais [da empresa], percebi que não há nada que me impeça de me identificar publicamente como uma funcionária da Apple. Apenas diz que não o posso fazer de forma negativa para a empresa", referiu.

Além de trabalhar na Apple, Paris Campbell também é uma comediante de stand-up desde 2011, contando com um número considerável de seguidores nas suas redes sociais. Só no Tik Tok, acumula 439.000 seguidores. O que é certo é que não é a sua popularidade nas redes sociais que vai impedir a sua demissão. No ano passado, por exemplo, a Apple demitiu dois ativistas por alegadamente partilharem informação confidencial sobre a empresa.

Contudo, Campbell insiste que não divulgou qualquer informação que já não esteja disponível ao público.

"Acho que a resposta da Apple vai contra a forma como nos apresentamos enquanto empresa, ao dizermos às pessoas para que pensem fora da caixa, para que inovem e cheguem a conclusões creativas. Eu não tenho este conhecimento da Apple apenas porque trabalho na Apple. Eu tenho este conhecimento porque tenho uma longa formação técnica e histórica. Foi por isso que me contrataram", disse.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados